+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Fapitec/SE contribui para a difusão científica em Sergipe

A noite da última sexta-feira, 22, foi marcada pelo lançamento de cinco obras de pesquisadores sergipanos. Os livros foram financiados pela Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica de Sergipe (Fapitec/SE), em parceria com a Editora do Diário oficial de Sergipe – Edise. O lançamento aconteceu no Museu da Gente Sergipana.

O presidente da Fapitec/SE, José Ricardo de Santana, destaca que o edital cumpre um papel importante no processo de difusão. “Esse edital  tem por objetivo estimular a difusão científica de livros. Essa publicação é financiada integralmente pela Fapitec/SE. O autor entra com a proposta, e se a proposta for pertinente, a gente faz o financiamento total da obra.  A expectativa é lançar mais editais como esse”.

‘Homicídios no Brasil e em Sergipe’ foi um dos livros lançados, fruto de uma pesquisa do Programa de Políticas Públicas da Fapitec/SE. O pesquisador Marco Antônio Jorge afirma que o Brasil tem uma média de 50 mil mortes por ano, um dado que as causas precisam ser investigadas.

“Morreram mais de 500 mil pessoas nos últimos 10 anos, mais do que na Guerra do Vietnã. Embora no Brasil não se tenha guerra civil, ele tem estatísticas de mortes muito elevadas. Um tema que merece investigação”, destacou o pesquisador, que discutiu essa temática em sua obra.

Já o livro da professora Raquel Carriço, discute o tema das telenovelas portuguesas e brasileiras. Segundo a pesquisadora, em Portugal a televisão nasceu com a telenovela brasileira. “Em 1977 começou a veicular a telenovela Gabriela, Cravo e Canela e começaram importar novela de tudo que é emissora no Brasil. A partir de 2000, foi instituído no país que para preservar aquela cultura, eles deveriam transmitir 50% do material produzido por eles mesmos. Então, eles tinham que deixar um contexto onde eles importavam para produzir o material deles”.

Mais publicações

Também foram lançados os livros: Entre papéis e lembranças – O centro de educação e memória do Atheneu Sergipense e as contribuições para história da educação’, da professora Eva Maria Siqueira Alves. A obra ‘Campo Aberto – Para a crítica da epistemologia da comunicação’, de César Ricardo Siqueira Bolãno e o livro Estudo teórico &computacional – do Mecanismo da Ferroeletricidade da Manganita Hexagonal Multiferroica LuMnO3, de Afrânio Manoel de Sousa e Adilmo Francisco de Lima.

Fonte: FAPITEC-SE

Próximos Eventos