+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Faperj lança novas edições dos editais Jovem Cientista e Cientista do Nosso Estado

912341A Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa (Faperj) lançou, nesta quinta-feira (18/04), a versão 2013 de dois de seus editais mais aguardados – Jovem Cientista do Nosso Estado (JCNE) e Cientista do Nosso Estado (CNE), além de Apoio à Inserção de Mestres e Doutores em Empresas Sediadas no Estado do Rio de Janeiro. Com isso, serão investidos cerca de R$ 19 milhões na C,T&I fluminense.

No caso dos dois programas-símbolo da Fundação – Jovem Cientista do Nosso Estado (JCNE) e Cientista do Nosso Estado (CNE), ou bolsas de bancada para projetos (BBP) – a proposta é apoiar tanto projetos coordenados por pesquisadores em uma fase intermediária de sua carreira acadêmica (até dez anos de doutoramento), no primeiro caso; ou de reconhecida liderança em sua área e reconhecida liderança em sua área, no segundo.

Os pesquisadores contemplados em cada um desses dois programas deverão realizar, obrigatoriamente, um mínimo de três atividades científicas ou tecnológicas, sejam palestra, curso, exposição etc., em escolas públicas (dos níveis fundamental ou médio) sediadas no estado do Rio de Janeiro, durante a vigência de sua bolsa.

Jovem Cientista do Nosso Estado – é preciso que o pesquisador tenha vínculo empregatício em instituições de ensino e pesquisa fluminenses, com boa produção científica e histórico de formação de recursos humanos, que tenham obtido grau de doutor a partir de 1º de agosto de 2003 e tenham, ao menos, uma orientação de mestrado ou doutorado concluída, e outra orientação de mestrado ou doutorado em andamento, não sendo consideradas coorientações.

O total de recursos de R$ 7,560 milhões do programa custeará até 100 bolsas para manutenção de projetos com valores mensais de R$ 2.100, durante 36 meses. O prazo para submissão de projetos se encerrará em 13 de junho, e a divulgação dos resultados está prevista para ser realizada a partir de 25 de julho.

Cientista do Nosso Estado – o pesquisador precisa ter grau de doutor, com produção científica de alta qualidade, compatível com o nível de pesquisador 1 do CNPq, especialmente nos últimos cinco anos; ao menos uma orientação de doutorado concluída, e outra orientação de doutorado em andamento, não sendo consideradas coorientações. Os candidatos devem ter vínculo empregatício com centros de pesquisas, universidades ou instituições de ensino e pesquisa sediadas no estado.

Com total de R$10.080 milhões de recursos, o programa prevê até 100 bolsas no valor mensal de R$ 2.800, pelo prazo máximo de 36 meses. A inscrição de propostas se encerra em 20 de junho, e a divulgação dos resultados está prevista para acontecer a partir de 25 de julho.

Durante a sua vigência, essas bolsas, tanto CNE quanto JCNE, são incompatíveis com a solicitação de outro auxílio de fomento da Faperj com idêntica finalidade, como o APQ 1.

Nova edição do programa para inserção de mestres e doutores em empresas

Em sua segunda versão, o edital Apoio à Inserção de Mestres e Doutores em Empresas Sediadas no Estado do Rio de Janeiro – 2013 mantém suas características e seu objetivo, que é de encurtar o caminho para o desenvolvimento de aplicações práticas de projetos científicos e tecnológicos, estimulando mestres e doutores para a execução de projetos científicos, tecnológicos e de inovação em micro e pequenas empresas (MPEs) fluminenses, ampliando sua competitividade no mercado.

Com recursos de R$ 1,5 milhão, o programa incentiva tanto a cultura da inovação nessas empresas e a participação de mestres e doutores como facilitadores desse processo quanto a transferência de conhecimento adquirido na formação acadêmica para projetos que contribuam para o desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores, possibilitando o aumento da competitividade dessas empresas e, ainda, o desenvolvimento econômico e social do estado.

O proponente do projeto deverá ser, obrigatoriamente, a pessoa jurídica, representada pelo responsável legal da MPE, formalmente designado em seu estatuto. Os candidatos indicados às bolsas devem possuir grau de mestre, ou doutor – de acordo com a modalidade da bolsa pretendida – obtido em programa de pós-graduação stricto sensu reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível Superior (Capes). Outro requisito do programa é que tanto o proponente quanto os demais integrantes associados a cada equipe comprovem experiência no tema proposto e em áreas correlatas.

Com duração de 12 (doze) meses, e a possibilidade de, no máximo, uma renovação por igual período, as bolsas obedecerão a diversos critérios e valores, de acordo com a qualificação e experiência do bolsista, comprovada em seu currículo Lattes, e da atividade a ser desenvolvida.

Como contrapartida, as micro e pequenas empresas deverão apresentar, no mínimo, 10% do valor correspondente ao valor da bolsa para uso nos projetos inscritos. Em sua execução, também poderão ser empregados recursos de outras empresas que se mostrarem interessadas em participar.

Durante o segundo ano de vigência da bolsa, ocorrendo a contratação do bolsista pela empresa em que estiver desenvolvendo o projeto, a bolsa poderá ser mantida, na razão de 60% de seu valor.

As propostas poderão ser apresentadas nesse edital até 24 de junho, e a divulgação dos resultados preliminares será realizada a partir de 1º de agosto. O prazo para entrega da documentação para comprovação da regularidade econômica, financeira e fiscal se encerra em 20 de agosto e a divulgação dos resultados finais está prevista para ocorrer a partir de 29 de agosto, com a entrada em vigor das bolsas em 1º de outubro.

Mais informações no boletim da Faperj

Fonte: Faperj

Próximos Eventos