+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Faperj investe mais R$ 2 milhões em laboratórios de covid-19

As  novas instalações no Laboratório de Virologia Molecular, no Instituto de Biologia, e no Centro de Pesquisa em Tuberculose, da Faculdade de Medicina, ambos no Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro foram inauguradas nesta segunda-feira (5/10). A nova infraestrutura faz parte da ação da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro que investe mais de R$ 2 milhões e 100 mil reais em pesquisas sobre a covid-19.

O Laboratório de Virologia Molecular, coordenado pelo professor Amilcar Tanuri, recebeu um investimento de R$ 1.556.567,00, dentro da Chamada Emergencial da Faperj, para projetos de combate aos efeitos da covid-19. Com os investimentos, o laboratório estará equipado para diagnóstico da doença e de outras viroses emergentes. Além disso, o professor Amilcar Tanuri, uma referência em diagnóstico de doenças, também coordena a Rede de Diagnóstico Molecular e Sorológico do SARS-CoV-2 e receberá ainda aporte dentro de outra Chamada de Ação Emergencial de combate à covid-19, no valor de R$ 2,09 milhões, em auxílios e bolsas.

Já o Centro de Pesquisas em Tuberculose, coordenado pelo professor Afrânio Lineu Kritski, receberá R$ 546.720,00 para estudos da aplicação da vacina BCG em profissionais de saúde, durante a pandemia por covid-19, buscando biomarcadores preditivos de infecção e adoecimento. Vários pesquisadores brasileiros e internacionais estudam uma possível eficácia entre a vacina BCG e o coronavírus. Especialistas avaliam se a bactéria usada para a vacina BCG, contra tuberculose, seria capaz de neutralizar o vírus SARS-CoV-2.

Para o presidente da Faperj, Jerson Lima Silva, os esforços no sentido de barrar a proliferação do vírus, assim como o desenvolvimento de terapias eficazes para tratar os doentes graves não podem parar. E nesse sentido, a Faperj, junto com a Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, não tem medido esforços para apoiar sua comunidade científica que vem trabalhando de forma ininterrupta desde que a epidemia chegou ao país.

– A nossa comunidade científica do Rio de Janeiro tem sido incansável na luta contra a covid-19 e protagonista de resultados incríveis. Os recursos investidos pela Faperj em auxílios e bolsas em 4 chamadas emergenciais para combater à covid-19 somam um total de cerca de 50 milhões. Sem o respaldo da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação e do Governo do Estado (Secti), com certeza, não teríamos alcançado essas conquistas, afirmou Lima Silva.

Maria Isabel de Castro Souza, secretária de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação reafirma o compromisso da Secretaria e do Governo em apoiar o desenvolvimento científico e tecnológico do Rio de Janeiro.

– O Estado do Rio de Janeiro tem um grande número de universidades e institutos realizando pesquisa de excelência em todas as áreas do conhecimento, incluindo pesquisa no combate à covid-19. A Secti, através da Faperj, tem fomentado todos esses projetos inovadores, estratégicos para enfrentar as consequências da pandemia no nosso Estado.

Fonte: Faperj

Próximos Eventos