+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

FAPERJ divulga resultado da edição 2014 do APQ 1

Simulação computacional do tráfego viário: novos desafios; Alvos terapêuticos e a resposta imunológica inata ao dengue: associação à gravidade e ação de produtos naturais; e Avaliação do risco ambiental das pequenas e médias empresas da região do Médio Paraíba do estado do Rio de Janeiro; Transmissão vertical do HIV – Um estudo dos fatores de risco e da cascata de atendimento no Rio de Janeiro; e Reversão da disfunção cardíaca na doença de Chagas crônica pelo resveratrol: mecanismo de ação. Trabalhos como esses, abordando uma diversidade de temas de interesse para a população fluminense, estão entre os 308 projetos contemplados no programa de Auxílio Básico à Pesquisa (APQ 1), edição 2014-01. O resultado está sendo divulgado nesta quinta-feira, 21 de agosto, pela Fundação.

De uma demanda de 557 projetos inscritos, 33 instituições foram contempladas, entre elas a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com 84 propostas; seguida pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com 52; e pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), com 38. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) aprovou 30 projetos; a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), 22; a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), 17; enquanto a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio) teve 13 propostas beneficiadas; e a Universidade Estácio de Sá (Unesa), sete; o Centro Universitário Augusto Motta (Unisuam), cinco; a Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), quatro; Centro Universitário Geraldo Di Biase (UGB), quatro. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e o Instituto de Pesquisas Jardim Botânico (IPJB) aprovaram, cada, três propostas; enquanto a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), o Instituto nacional do Câncer (Inca) e a Universidade do Grande Rio (Unigranrio) tiveram, cada, duas propostas beneficiadas. Também foram contempladas a Associação Brasileira de Ensino Universitário (Abeu), o Centro Tecnológico do Exército (Ctex), a Escola Nacional de Ciências Estatísticas (Ence),  a Fundação Educacional D. André Arcoverde (FAA), as Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha), a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), o Centro Universitário Serra dos Órgãos (Feso), a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Instituto Militar de Engenharia (IME), o Instituto Nacional de Cardiologia (INC), o Insituto Nacional de Tecnologia (INT), o Observatório Nacional (ON), Universidade Salgado de Oliveira (Universo), Universidade Veiga de Almeida (UVA).

Um dos programas mais concorridos e mais antigos da FAPERJ, o APQ 1 se propõe a financiar o desenvolvimento de projetos conduzidos por pesquisadores com grau de doutor ou equivalente, em todas as áreas de conhecimento, vinculados a instituições de ensino e pesquisa sediadas no estado do Rio de Janeiro.

Além do mérito técnico-científico, inovação, originalidade, definição dos objetivos e a adesão aos termos para esta modalidade de auxílio, na avaliação da proposta serão considerados, entre outros critérios, a qualificação do proponente em relação às atividades previstas para sua execução, a qualidade e regularidade de sua produção científica/tecnológica, divulgada em veículos qualificados e sua contribuição para formação de recursos humanos nos últimos cinco anos; e a aplicabilidade e relevância da proposta para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social das diferentes regiões fluminenses.
Os recursos do programa poderão ser aplicados em despesas de capital e custeio essenciais à realização do projeto, de acordo com classificador de receita e despesa do estado do Rio de Janeiro, disponível no site: www.planejamento.rj.gov.br. Caso em que se enquadram a aquisição de material permanente ou de consumo, serviços de terceiros, desde que eventuais, e demais itens fundamentais ao desenvolvimento da proposta. Contados a partir da liberação dos recursos, os contemplados terão 12 meses para a execução de suas propostas.

 

“Essa demanda, sempre muito qualificada, cresceu bastante, especialmente entre a parcela de professores e pesquisadores mais jovens, recém-contratados em instituições de ensino e pesquisa do estado. É interessante observar como alguns deles tem logrado êxito em conseguir os recursos do programa. Com isso, além de apoiar grupos já estabelecidos, a Fundação tem financiado novos pesquisadores, o que é importante para a constante renovação da ciência e tecnologia fluminense”, observou Jerson Lima Silva, diretor científico da FAPERJ.

Confira a listagem completa dos contemplados do programa Auxílio Básico à Pesquisa 2014  (pdf)

Fonte: Faperj

Próximos Eventos