+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Fapergs recebe homenagem por incentivo à ciência em prêmio ‘O Futuro da Terra’

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio Grande do Sul (Fapergs) foi homenageada na noite desta segunda-feira (1º) pelo Jornal do Comércio em função dos seus 50 anos de incentivo à ciência e à tecnologia no Estado, celebrados em 2014. A fundação recebeu uma placa em agradecimento aos 18 anos de parceria com o veículo de comunicação durante o prêmio O Futuro da Terra, entregue no auditório da Federação da Agricultura do Estado (Farsul), na 37ª Expointer. A premiação reconhece os produtores e pesquisadores cujos trabalhos inovadores contribuíram para o crescimento do agronegócio gaúcho.

Cleber Prodanov, secretário da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico (Scit), pasta a qual a Fapergs é vinculada, afirmou que a união entre pesquisadores e sociedade é essencial para a elevação do PIB do agronegócio. “A premiação demonstra que a Fapergs contribui significativamente para o crescimento estadual em um de seus setores mais influentes, a agricultura. Se olharmos os agraciados, todos fizeram trabalhos práticos, onde o conhecimento é transferido para a população. Isto faz a diferença”, avaliou.

Em 2013, o setor primário teve 22% de participação no PIB, respondendo por cerca de 30% dos postos de trabalho. A previsão é de que o segmento injete mais de R$ 20 bilhões na economia do Estado.

A diretora-presidente da Fapergs, Nádya Pesce da Silveira, comemorou a parceria de quase duas décadas com o JC – ela recebeu a placa das mãos de Mércio Tumelero, diretor-presidente do jornal. “O JC tem sido um parceiro fiel na área da pesquisa, uma empresa que se destaca em nível nacional e dá voz às ciências agrárias”.

Nádya informou que o Rio Grande do Sul é destaque nacional e internacional pela qualidade e quantidade de seus estudos. “Os trabalhos premiados demonstram a posição de vanguarda da comunidade científica gaúcha, com resultados satisfatórios em temas que pautam questões relevantes dentro e fora do País”, finalizou.

Bife na mesa
O pesquisador Paulo Michel Roehe, um dos agraciados da noite, foi premiado pela pesquisa em diagnóstico e desenvolvimento de vacinas para sanidade animal. Com mais de 36 anos de experiência, a maior parte deles vividos na Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), dirigiu boa parte do trabalho a combater as enfermidades animais e a desenvolver vacinas mais adequadas.

Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), ele comemorou que eventos como o Futuro da Terra incentivem a popularização da ciência. “É importante o pessoal ter a ideia de que por trás de um bife comido no restaurante, são investidas muitas horas de pesquisa e recursos estaduais para que o consumidor tenha em mãos um produto em boas condições”, alertou.

Na opinião dele, não há como desenvolver um Estado sem investimento em pesquisa. “Temos que sensibilizar a opinião pública, fazer com que a sociedade reconheça a ciência e exija mais investimentos no setor”. “O Brasil é hoje o maior exportador mundial de carne bovina, principalmente, porque não temos um problema sanitário mundial: a síndrome da vaca louca ou uma febre aftosa em descontrole”, acrescentou.

Para o especialista, a liderança gaúcha foi obtida através de uma luta de muitos anos, resultado do trabalho conjunto de pesquisadores e de organismos de defesa sanitária estaduais e federais. “Sem pesquisa, nunca chegaríamos nesse volume de exportações. É importante que se continue. As barreiras sanitárias se renovam e, se não estivermos preparados com pesquisa, ficaremos atrás dos concorrentes no mercado”, concluiu.

Também estiveram presentes o secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Cláudio Fioreze, representando o governador Tarso Genro, a secretária-adjunta da Scit, Ghíssia Hauser, e o diretor-administrativo da Fapergs, Marco Antonio Baldo.

Confira os premiados:

Cadeias de Produção Agrícola
– Zuleika Borges Torrealba (Maya Genética)
Central de congelamento de sêmen e produção de embriões

– Marcos Borba (Embrapa Pecuária Sul)
Contribuição para a agricultura familiar pelo Projeto Alto Camaquã Tecnologia Rural

– Paulo Michel Roehe (Fepagro)
Pesquisa em diagnóstico e desenvolvimento de vacinas para sanidade animal

– Marcio Nunes Corrêa (Ufpel)
Pesquisa sobre inovação em nutrição, sanidade e reprodução animal, principalmente de ruminantes

– Falker
Industrialização de equipamentos de pesquisa científica de campo

Alternativas Agrícolas
– João Kaminski (UFSM)
Pesquisa emsistema de recomendação de calcário

– Carlos Tadeu Pippi Salle (Ufrgs)
Pesquisa tecnológica em sanidade avícola

– Olivas do Sul
Plantio de oliveiras e extração de azeite de oliva

Preservação ambiental
– Bernadete Radin (Projeto Mais Água)
Iniciativa de oito instituições paramelhor utilização da água no Estado

– Jean Minella (UFSM)
Monitoramento de bacias hidrográficas

– José Eloir Denardin (Embrapa Trigo)
Manejo e conservação do solo e da água

Prêmio especial
– José Carlos Fachinello (Ufpel)
Pesquisa sobre qualidade na produção de frutas, como o pêssego

Fonte: SCTI-RS

Próximos Eventos