+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Fapeal financia projeto de reestruturação do Arquivo Público em AL

A presidenta da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), Janesmar Cavalcanti, e o secretário-chefe do Gabinete Civil, Álvaro Machado, assinaram um termo de cooperação técnico-científica que prevê a reestruturação do acervo documental do Arquivo Público do Estado (APA). Pelo documento, ao final do projeto, a Fapeal terá destinado R$ 361.453,00 ao equipamento público, que serão utilizados em ações de preservação, catalogação e digitalização do acervo documental lá resguardado.

“Esse é um segmento tão importante, a guarda da nossa memória, e com esse aporte vamos modernizar o APA”, disse Machado. “Quero agracecer o empenho da presidenta da Fapeal e de sua equipe, que teve uma ótima receptividade e deu celeridade ao processo, com compromisso”, completou. “Faz parte da missão da Fapeal contribuir com o desenvolvimento do ensino, da pesquisa e da extensão, ainda mais dentro do Serviço Público. Nós é que ficamos felizes em poder colaborar”, afirmou a presidenta.

A primeira parte dos recursos previstos, de R$ 262 mil, será destinada à aquisição de equipamentos para a digitalização do acervo, uma das metas previstas no acordo. As outras duas são a catalogação final do acervo documental, por onde começam os trabalhos, e o arquivamento digital dos documentos. Para trabalhar no projeto, serão contratados quatro bolsistas de iniciação científica. Além de resultar numa massa documental devidamente catalogada e arquivada, será possível também gerar um catálogo do material, disponibilizando-o à sociedade e facilitando o trabalho de outros pesquisadores, inclusive à distância.

Estavam presentes também à cerimônia, ocorrida quinta-feira (29), no Gabinete Civil, o gestor do APA, Marcos Vasconcelos, e a chefe de gabinete da Fapeal, Beatriz Oliveira. O extrato do convênio foi publicado no Diário Oficial de 30 de novembro.

Memória

O Arquivo Público de Alagoas foi fundado em 31 de dezembro de 1961 e resguarda em seu acervo documental peças históricas que remontam ao século XVIII (1711), compreendendo, assim, quatro séculos de comarca, província e unidade federativa republicana.

O pesquisador que procura suas instalações conta com seções de biblioteca especializada em historiografia alagoana e arquivologia, fototeca, hemeroteca com jornais raros, desde o Diario das Alagoas, o primeiro com essa periodicidade, surgido em Maceió em 1858, até o Jornal de Alagoas, fundado também na capital, em 1908, e que circulou até 1993, sendo um dos mais longevos na imprensa local, documentário de textos manuscritos, datilografados e/ou impressos principalmente de origem administrativa no Poder Executivo Estadual e demais documentos de valor literário, histórico ou geográfico no tocante à memória de Alagoas.

Nos últimos anos, implementou-se um programa de ações pela sua vitalização. Abertas as centenas de caixas em que se encontrava o acervo, iniciou-se sua higienização e atualmente está sendo concluído o inventário da instituição. Parte dessa documentação nunca foi consultada por pesquisadores, e deverá se constituir em fonte importante para futuros trabalhos, contribuindo para o aprofundamento do conhecimento da História de Alagoas. Daí a importância desse convênio. Os recursos iniciais serão liberados pela Fapeal e estarão disponíveis para o APA já neste mês de dezembro.

Fonte: SECTI-AL

Próximos Eventos