+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

FACEPE comemora 25 com uma série de atividades que iniciam esta semana, no espaço Ciência

Neste mês de dezembro de 2014, a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE) dá início às comemorações pelos seus 25 anos de existência. O órgão foi criado pela Lei Estadual nº 10.401, de 26 de dezembro de 1989.

Para dar o ponta-pé inicial neste ano de comemorações, a Fundação vai realizar, nesta quarta-feira (10), uma série de ações que envolvem uma conferência com o ex-ministro de Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende; lançamento dos prêmios ?Ricardo Ferreira ao Mérito Científico? e ?Sebastião Simões de Mérito à Inovação Tecnológica?; uma exposição sobre a história da FACEPE e exibição de vídeo comemorativo. A programação começa a partir das 14h, no Espaço Ciência, localizado no Complexo de Salgadinho, s/n, na cidade de Olinda, Pernambuco.

Considerando a necessidade de realização de atividades para divulgar a relevância histórica da existência da Fundação, sua importante contribuição para a difusão e fomento da ciência, tecnologia e inovação junto à sociedade brasileira e internacional, e, sobretudo, o compromisso de preservar a memória das ações realizadas pela FACEPE nestes 25 anos de existência, o Conselho Superior da Fundação decidiu instituir uma Comissão Organizadora dos Eventos em Comemoração aos 25 da FACEPE.

A comissão é composta pelos professores doutores Rejane Mansur (SBPC-UFRPE), George Cabral de Souza (História-UFPE), Alfredo Arnóbio de Souza Gama (Química-UFPE), Emanoela Souza (Museologia-UFPE), e pela doutora Rita de Cássia Barbosa de Araújo (Fundaj).

Uma série de atividades e o lançamento de alguns produtos que marcarão este momento histórico da FACEPE estão sendo preparadas para serem apresentadas ao público no decorrer das comemorações do aniversário. Pretende-se que estas ações possibilitem uma discussão crítica sobre a atuação da Fundação e as perspectivas de futuro.

Entre os produtos pensados pela Comissão para marcar o ano de comemorações está a produção de uma História Ilustrada da FACEPE que informe ao leitor sobre o surgimento e a trajetória da Fundação, suas principais linhas de atuação, seus dirigentes, sua situação atual e perspectivas de futuro. Também está prevista uma publicação focada na História da Ciência em Pernambuco que reúna, sistematize e difunda memórias e análises históricas sobre o desenvolvimento da Ciência no Estado, nas várias áreas do conhecimento e nos diversos campos disciplinares, desde as iniciativas pioneiras aos dias atuais.

Outro importante produto é a implantação de um mural com fotografias dos dirigentes da FACEPE e produção de um vídeo institucional sobre o processo de atuação da FACEPE e a repercussão perante a comunidade científica que utiliza a prestação de serviços. O vídeo e a exposição serão lançados nesta quarta-feira.

Para a diretora de Inovação da FACEPE, Fátima Cabral, a Fundação conseguiu avançar muito nestes 25 anos no que diz respeito ao fomento à Ciência, Tecnologia e Inovação. ?Nos últimos anos, especificamente, aumentamos bastante o nosso investimento em inovação, ajudando a criar um ambiente favorável e aumentar a competitividade das nossas empresas?, afirma.

Uma série de entrevistas com pessoas que foram dirigentes ou ocuparam postos importantes na gestão da FACEPE, para formar um acervo documental de depoimentos orais sobre a memória da instituição também está sendo produzido e deverá subsidiar as publicações e exposição previstas no projeto.

A comemoração da passagem dos 25 anos da FACEPE emerge como oportunidade ímpar para que se reverta um certo ?vazio intelectual? no campo da história da ciência em Pernambuco?, explica George Cabral, membro da Comissão. Para ele é necessário também informar e sensibilizar o público interessado e a sociedade em geral sobre a importância da função da FACEPE.

Para reunir os dados necessários à elaboração dos produtos previstos neste projeto a Comissão está realizando uma ampla pesquisa em fontes documentais e a construção de um banco de memórias. ?Para tanto, é fundamental que se realizem incursões nos arquivos locais e que se recolham, registrem e transcrevam depoimentos orais dos personagens envolvidos na criação e gestão da FACEPE?, complementa George.

Todas as entrevistas e as outras fontes recolhidas na pesquisa formarão um acervo documental que poderá ser usado por historiadores e outros cientistas interessados na história e memória da FACEPE no futuro, acervo este que ficará disponível para o público na UFPE, FUNDAJ e na própria FACEPE.

Fonte: SECTEC-PE

Próximos Eventos