+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Estudantes desenvolvem mais de 30 pesquisas científicas com financiamento da Fapes

São pesquisas de diferentes áreas, como biologia, agropecuária, agronomia, saúde e nutrição, que podem beneficiar a sociedade, e já mudaram a vida de alunos de sete escolas do município de Alegre. No total, 32 projetos de iniciação científica júnior – Pic Júnior, tiveram seus resultados apresentados.

As apresentações foram feitas nos seminários de avaliação de resultados parciais e finais, realizado durante esta semana, na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), campus de Aalegre, e nos Institutos Federais do Espírito Santo (Ifes), campus de Aalegre e Ibatiba. As pesquisas foram desenvolvidas por alunos dos Ensinos Fundamental e Médio, com o auxílio de estudantes de graduação, um pesquisador e um professor.

Um dos exemplos é o projeto “Manutenção na horta medicinal para a produção de fitodomissaniantes”, em que os alunos desenvolveram desinfetantes, amaciantes, detergentes, sabonetes, sprays aromáticos 100% naturais ou com menos compostos químicos. “Aprendemos muitas coisas, sem contar que esse aprendizado pode nos levar a uma fonte de renda opcional”, destacou uma das alunas, Pamela Silva, de 14 anos.

No Pic Júnior os alunos aprendem conteúdos que talvez só aprenderiam na faculdade. “Muitos estudantes daqui querem ir para a capital cursar a faculdade e acabam ficando longe da família, deixando que pessoas de fora ocupem seus lugares. O objetivo do projeto é justamente incentivar que eles ingressem em uma das universidades públicas presentes no município e assim fomentem ainda mais o crescimento na região”, destacou a assessora responsável pela avaliação de resultados, Rosa Trevas.

Até o fim de novembro, projetos de todo o estado serão avaliados. Na semana anterior, a Fapes realizou seminário de apresentações de resultados na região centro-norte e, até o fim desta semana, serão realizados também na região sul. Nesta quarta-feira (24), será realizado o último seminário de avaliação de resultados em Aalegre. Na quinta (25), o seminário acontece em  Cachoeiro, e na sexta-feira (26), em Piúma.

Pic Júnior

O Pic Júnior é uma iniciativa do Governo do Estado e todo o acompanhamento é feito pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), assim como a distribuição dos recursos. “Anualmente, a equipe Fapes realiza uma avaliação parcial e final de cada projeto a fim de analisar o andamento e a execução e ver se de fato as pesquisas estão sendo feitas e se os alunos estão aprendendo. Em todas as vezes que realizamos, vimos artigos sendo desenvolvidos em quase todas as pesquisas, e isso o nosso Estado só tem a ganhar”, disse o diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon.

Para implantar o Pic Júnior em alguma escola pública de ensino fundamental ou médio é preciso submeter em edital lançado pela Fapes. A previsão é de que abra um novo para este tema no próximo ano.

Cada projeto conta com 14 participantes: um professor tutor, o coordenador do projeto; dois monitores estudantes de graduação da área estudada; e mais 10 alunos de ensino médio.  Todos recebem uma bolsa par auxiliar os estudos. A escolha dos alunos e monitores é feita pelo professor e coordenador do projeto por meio de processo seletivo.

Confira abaixo as pesquisas e escolas relacionadas:

EEFM Aristeu Aguiar (Alegre):

  1. Manutenção na horta medicinal para a produção de fitodomissaniantes.
  2. Projeto Reciclando: reciclagem artesanal
  3. Obtenção de farinha do mamão formosa por secagem em leito fixo e secagem em leito de espuma.
  4. Genética forense na sala de aula: uma abordagem para o Ensino Médio
  5. Diversidade química e potencial biológico em espécies vegetais do Sul Capixaba.
  6. Avaliação da atividade antimicrobiana de óleos essenciais derivados de espécies vegetais de interesse no Sistema Único de Saúde.
  7. Produção de biodiesel a partir do óleo de fritura.
  8. Estudo etnofarmacológico das plantas utilizadas por pessoas hipertensas no município de Alegre.
  9. Uso racional de medicamentos: da química ao descarte consciente.
  10. Preparação e avaliação da atividade anticâncer de derivados do produto natural bixina.
  11. Fator genético no fenômeno linguístico Rotacismo.
  12. Métodos práticos para estudar a biologia celular.
  13. Uso do solo na região do Caparaó Capixaba: impactos sobre a diversidade e as funções ecológicas realizadas por besouros rola-bosta (coleoptara: scarabaeinae).
  14. História e memória coletiva dos municípios de Alegre e Guaçuí: o resgate da cultura italiana pela nova geração de estudantes alegrenses.
  15. Produção de mudas de espécies ameaçadas de extinção da Mata Atlântica: uma estratégia para conservação.
  16. Escola inteligente: usando a tecnologia para a construção de uma nova escola.

EEEFM Sirena Rezende Fonseca (Alegre):

  1. Extratos de nim indiano como repelente natural na redução de borrachudo no contexto da educação ambiental.
  2. Utilização de ferramentas computacionais para descrição de problemas do cotidiano visando ao desenvolvimento lógico-matemático dos alunos.

EEFM Oscar de Almeida Gama (Alegre):

  1. Avaliação do impacto da educação alimentar e nutricional no estado nutricional de estudantes de Araraí, distrito de Alegre.

EEFM Prof. Pedro Simão (Alegre):

  • Características limnológicas de um trecho urbano do rio Alegre.

Ifes (River – Alegre):

  1. Suplementação energética com óleo de coco para leitões neonatos na fase lactacional.
  2. Perdas econômicas para os produtores rurais decorrentes da qualidade do leite produzido em Alegre/ES.
  3. Influência dos micro-organismos causadores de mastite em vacas leiteira na composição do leite.
  4. Análise Sensorial de Psidium guajava L.
  5. Boas práticas agropecuárias no controle e prevenção da mastite bovina.

Ifes (Ibatiba):

  1. Caracterização da sustentabilidade de agroecossistemas e da qualidade da água de consumo.
  2. Mapeamento da pressão urbana sobre o rio Pardo na cidade de Ibatiba.
  3. Literatura no olho da rua.

EEEM Monsenhor Miguel Sanctis (Guaçuí):

  1. Extração, isolamento e preparação de derivados de timol como potenciais de novos agentes.
  2. Impacto do uso de agrotóxicos na saúde dos produtores rurais na região do Caparaó Capixaba.
  3. Extração, isolamento e preparação de derivados de eugenol como potenciais de novos agentes anticâncer.

EEFM Profª Célia Teixeira do Carmo (Alegre):                                                  

  1. Composição e características reprodutivas de camarões do Rio Itapemirim na região de Alegre

Fonte: FAPES ES

Próximos Eventos