Giro nos Estados

Estado aposta na inovação e no empreendedorismo para dobrar crescimento do PIB até 2028

Dobrar a taxa de crescimento do PIB gaúcho em dez anos (2018/2028), apostando na inovação e empreendedorismo para gerar desenvolvimento econômico e social, é a intenção do documento lançando na tarde desta quinta-feira (13) no Palácio Piratini. O estudo “RS Um estado de inovação, Diretrizes Estratégicas – 2018/2028”, elaborado pelo Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia, apresenta o cenário, os objetivos e as macro-diretrizes de inovação para nortear projetos e programas para modernizar  setores tradicionais da economia e a inserção de novas economias.

O estudo apresenta também o Sistema Gaúcho de Inovação (SGI) e propõe ações estratégicas de longo prazo, cuja responsabilidade de implantação exige parcerias e ações orientadas. O documento identifica ainda as novas tecnologias essenciais para o futuro competitivo do setor produtivo gaúcho, capaz de promover desenvolvimento sustentável para o Estado.

“A meta de dobrar o PIB é uma ousadia. Tem que ter coragem. A semente lançada hoje é para o futuro do Rio Grande do Sul, pois este estudo pretende gerar um novo ciclo de desenvolvimento econômico e social para o estado. Mostra o caminho para a modernização de nossa economia. Sempre disse que o Estado precisa ser parceiro de quem produz, de quem empreende. Quem produz riquezas é o empresário, o empreendedor, o trabalhador, o pai e a mãe de família. Ao Estado cabe o papel de criar um ambiente favorável para que os negócios prosperem. Por isso arrumamos a casa. Vamos deixar a modernização da gestão como nosso legado administrativo, para o Rio Grande voltar a crescer”, afirmou o governador José Ivo Sartori.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e de Minas e Energia, Susana Kakuta, enfatizou que o Rio Grande do Sul é um estado competitivo. “Estamos em quinto lugar no ranking nacional de inovação. Quando falamos em dobrar o PIB, a meta equivale ao que ocorreu com países, como a Coreia do Sul, que investiram na inovação”, afirma a secretária.

O documento aponta diretrizes estratégicas para que a meta de dobrar o PIB seja conquista. São elas: educação para o desenvolvimento de talentos, ambiência favorável à inovação e ao empreendedorismo, governança compartilhada de objetivos e responsabilidades, potencialização de recursos e competências, e sociedade mobilizada para desenvolver o estado com a inovação.

Programa Centelha

Foi assinada a constituição do Programa Centelha,  para estimular a criação de empreendimentos inovadores e a cultura do empreendedorismo inovador em todo o país. O projeto da FAPERGS foi um dos 21 projetos aprovados para receber recursos do Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores – Programa Centelha – , via Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

O Centelha nasceu de uma demanda do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), no conjunto de suas Fundações, junto à Finep e ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para a construção de um programa nacional de fortalecimento dos sistemas locais de inovação, com o fomento a startups e ideias inovadoras.

Fonte: Fapergs

Próximos Eventos