+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Envolvimento de técnicos efetivos do estado garantirão execução de projetos a longo prazo em Rondônia

Rondônia está planejada para os próximos 15 anos. Os programas e projetos que devem ser executados neste período estão detalhados no Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável (PDES) elaborado pelo governo do estado para direcionar investimentos nas reais vocações de desenvolvimento de Rondônia, tornando-a competitiva, moderna e sustentável. Na última sexta-feira (11), secretários e técnicos estaduais estiveram reunidos para reafirmarem o compromisso na execução das ações previstas no plano e nivelar o conhecimento sobre o conteúdo que compõe o documento.

O encontro foi conduzido pelo Secretário de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), George Braga, e pelo secretário chefe da Casa Civil, Emerson Castro, na sala de reuniões da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Regularização Fundiária (Seagri). O empenho e compromisso não só dos secretários das pastas, mas principalmente de servidores técnicos de carreira foram evidenciados como essenciais para que o plano saia do papel. George ressaltou a importância de o estado possuir um documento apontando os caminhos de desenvolvimento a longo prazo para que os futuros gestores estaduais não tenham que começar do zero. Ele reiterou aos secretários presentes a necessidade de todos dominarem o conteúdo do documento e não só os projetos relacionados as suas pastas, pois os programas previstos envolvem informações de todas as áreas e é preciso haver sintonia.

George também recomendou atenção ao escolher os técnicos que ficarão a frente do plano nas secretarias. “É necessário indicar técnicos que vão se comprometer seriamente com a execução do PDES. Eles precisarão de tempo e condições de trabalho para que o plano tenha pernas e traga resultados”, enfatizou.

Estratégia

Durante o encontro, Emerson Castro reafirmou o comprometimento do governo de Rondônia com a execução do plano. “O PDES é nosso manual, os secretários já conhecem a importância deste instrumento, mas para que o planejamento seja efetivo é necessário que os gestores comprometam suas equipes técnicas, pois o PDES não é um artigo de prateleira ou só algo bonito para mostrarmos às academias, ele também será pactuado e comprometido com a sociedade”, ressaltou o secretário chefe. Na oportunidade, ele comunicou que novas rotinas internas estão sendo criadas para auxiliar este processo. Como exemplo, citou a criação de um sistema de monitoramento de metas e uma filtragem mais detalhada dos processos a serem encaminhados à Superintendência Estadual de Licitações (Supel). “Será feito uma análise para verificar se o objetivo vai de encontro com as metas estabelecidas para as secretarias”, explicou.

Outra estratégia adotada pelo governador Confúcio Moura para que o PDES continue sendo executado após a troca de gestão, é a transformação do plano em lei. Para isso, serão realizadas audiências públicas em dez municípios regionais do estado, ainda neste semestre. Após, o documento será encaminhado para debate e aprovação na Assembleia Legislativa.

O PDES

Concluído no final do ano passado, o PDES é fruto do acordo de cooperação técnica entre o Estado e o Ministério da Integração Nacional e aponta alternativas para reduzir desigualdades e maximizar oportunidades de desenvolvimento nas dez regiões de Rondônia. O planejamento contém quatro diretrizes, 28 programas e 157 projetos organizados em metas que deverão ser executados em até 15 anos. O plano completo está disponibilizado em PDF no site da Sepog (www.sepog.ro.gov.br).

Fonte: SEPOG

Próximos Eventos