+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Engenheiro alemão visita Sergipe e avalia implantação de usina de energia solar no Estado

Do dia 24 a 26, Sergipe recebeu a visita do engenheiro alemão Johannes Schrüfer, consultor solar Power Systems, através da empresa alemã IATech. O visitante foi recebido pelo secretário do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Saumíneo Nascimento, que apresentou as oportunidades do Estado para a realização de investimentos no setor industrial. A visita foi uma resposta a participação do governador Marcelo Déda e do secretário Saumíneo, em julho deste ano, no 30º Encontro Econômico Brasil-Alemanha, onde buscou disseminar as potencialidades sergipanas e atrair novas parcerias.

“Temos uma boa perspectiva com a visita do Dr. Johannes Schrüfer, pois de acordo com o que dialogamos, a impressão sobre Sergipe foi muito boa e agora iremos depender das analises técnicas dos alemães para que tenhamos mais um investimento estrangeiro direto em Sergipe e, dentro de uma lógica de acompanhamento do desenvolvimento econômico de Sergipe. Isto também demonstra que a viagem do governador Marcelo Déda a Alemanha repercutiu bem entre os empresários daquele país que passou a ter um olhar especial para Sergipe na perspectiva de local ideal no Brasil para a implementação de novos projetos produtivos”, afirma Saumíneo.

Na quinta-feira, dia 25, Johannes Schrüfer esteve na Sedetec para apresentar os produtos desenvolvidos na Alemanha, a fim de viabilizar a instalação do projeto para captação de energia solar da empresa IATech em Sergipe. Participaram da reunião os dirigentes da Fapitec, Ricardo Santana e do SergipeTec, Marcos Wandyr, a diretora do Departamento Técnico da Sedetec, Sudanês Pereira, o assessor do secretário, Célio Martins e os professores da Universidade Tiradentes, Renan Figueiredo e Manuela Leite.

A companhia privada, que tem ligação com um instituto de pesquisas alemão e trabalha com a parte de engenharia, desenvolvimento de projetos, além da consultoria, quer iniciar processo de exploração comercial da energia solar em Sergipe. A ideia inicial é que a IATech faça um projeto pequeno, para a partir dos pesquisadores locais e após os estudos de viabilidade verificar a possibilidade de implantar o Instituto de Pesquisas Alemão em um dos prédios do SergipeTec com um protótipo do sistema desenvolvido pela empresa, para comercialização na área do sertão, no noroeste de Sergipe.

De acordo com o engenheiro, a IATech já tem um software desenvolvido para projetar torres solares, ferramenta que considera mais importante a fim de ter o controle da situação. “Não se trata de um sistema convencional de produção de energia solar, já que teremos uma capacidade muito maior de armazenamento e a produção de energia será em tempo integral. O Instituto espacial alemão tem produtos de tecnologia para captação de energia solar de altíssima qualidade e tecnologia. A nossa intenção é produzir para essa área daqui de Sergipe pra que seja usado no Brasil. O potencial solar dessa região, que chamamos de cinturão solar do mundo, é uma área equatorial muito boa”, destacou Johannes.

Segundo o alemão, o primeiro projeto desenvolvido pela empresa para captação de energia solar está em pleno funcionamento no sul da Espanha e o sistema desenvolvido pela IATech representa uma das duas tecnologias dominantes na área, que são a captação parabólica ou por torre solar. “Essa última é a mais apropriada para o futuro, embora até agora só seja utilizada 10% dessa capacidade”, disse Johannes ao destacar que o projeto será desenvolvido em Sergipe em parceria com universidades e institutos de pesquisa locais.

Universidades

Na oportunidade, o engenheiro alemão visitou a Universidade Federal de Sergipe (UFS). De acordo com o vice-reitor da instituição e reitor eleito para os próximos quatros anos, Ângelo Antoniolli, a partir do próximo mês de novembro, o projeto de energia alternativa é de interesse para a universidade. “Estamos discutindo com o governo, junto com a Fapitec, um projeto integrado de desenvolvimento do Parque Tecnológico. A vinda deste grupo ao Estado pode significar um grande avanço, pois a universidade brasileira produz, gera conhecimento, mas não trabalha com o sistema produtivo. Nós precisamos que o sistema produtivo se aproxime da UFS para fazer esse diálogo: universidade, pesquisa e sistema produtivo”, explicou.
Ângelo ressaltou que a participação da UFS será em capacitações na área de energia. “Nós temos pesquisadores e mestrados nesta área para que o assunto seja discutido. Hoje, na área de energia, a UFS conta com 25 professores doutores, 100 vagas para alunos, por ano, de produção e ainda temos espaços para pesquisas e sistema produtivo”, acrescentou o reitor.

Já na sexta-feira pela manhã, o engenheiro foi recebido pelo reitor da Universidade Tiradentes, Jouberto Uchôa, que colocou a instituição de ensino à disposição para o desenvolvimento do projeto em Sergipe, através do laboratório de energia solar mantido pela Unit. Uchôa avaliou e aprovou a ideia proposta pelo alemão, de transferir a tecnologia da empresa para o Brasil, promovendo o conhecimento para as universidades, que após absorvido será transferido para seus alunos.

Johannes Schrüfer visitou o laboratório de Catálise, Energia e Materiais do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP/Unit), onde foi recebido por professores da casa, como Matheus Batalha, responsável pela área de Relações Internacionais.  “Uma visita de extrema importância para nós que fazemos a Unit, principalmente nesse momento crucial, onde estamos começando a implantar o projeto de relações internacionais na instituição e essa parceria será estratégica para a universidade e para o Estado como um todo”.

Indústrias

Seguindo a programação da visita a Sergipe e acompanhado do assessor da Sedetec, Célio Martins, o engenheiro alemão também visitou a Sergipe Gás S.A. (Sergás), onde foi recebido por funcionários e pelo presidente da empresa, Fernando Akira Ota. Na ocasião, ele apresentou o projeto híbrido de produção de energia solar e gás, desenvolvido pela IATech e bem recebido pelo dirigente da companhia de gás sergipana. “Trabalhamos com a venda de gás natural e se o projeto se apresentar viável do ponto de vista econômico e financeiro, com certeza poderá contar com nosso apoio”, destacou.

Da Sergás o engenheiro Johannes foi conhecer de perto o projeto do Parque Eólico de Sergipe, localizado no município de Barra dos Coqueiros. Em funcionamento desde o último mês de setembro, o parque conta com 23 torres, de 100 metros de altura, com capacidade para juntas produzirem 34,5 megawatts de energia. No local ele foi recebido pelo coordenador de Comissionamento, Fabiano Gomes, que explicou todo o funcionamento do sistema e destacou que para a edificação do parque – que funciona com tecnologia chinesa – foram investidos R$ 125 milhões. “O parque funciona em uma área de 270 hectares, sendo 25 hectares construídos e atualmente produzimos 240 megawatts de energia por dia”, informou.

Na parte da tarde, o alemão foi à usina Campo Lindo e foi recebido pelo diretor industrial, Diego Sousa. “Essas visitas de estrangeiros à nossa fábrica é muito importante, porque hoje para a empresa ser competitiva, ela tem que investir em tecnologia e são esses tipos de oportunidades que podemos tratar sobre novas parcerias de negócios. O país tem uma grande diversidade de matriz energética e a gente pode investir em diversas fontes de energia. Iremos discutir melhor essa proposta alemã e acredito que trará benefícios para Sergipe e, consequentemente, para o país”, afirmou.

Fonte: Ascom – Sedetec – Sergipe

Próximos Eventos