Giro nos Estados

Empresas terão cursos e consultoria para elaboração de projetos em Alagoas

A presidenta da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), Janesmar Cavalcanti, ressaltou nesta quinta-feira (14), durante a cerimônia de lançamento do Programa Tecnova AL, que projetos de inovação e tecnologia são o motor para geração de riquezas de um país. “O investimento em inovação e tecnologia, orçado em R$ 8 milhões, e disponibilizado pelo Programa, é critério para o desenvolvimento sustentável de micro e pequenas empresas”, destacou.

Para Janesmar, os recursos – R$ 6 milhões da Financiadora de Estudos e Projetos, agência do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (Finep/MCTI), e contrapartida de R$ 2 milhões da Fapeal – são significativos para a realidade do Estado. Poderão ser apresentados projetos na ordem de R$ 160 a R$ 500 mil. Os recursos são de subvenção econômica e não reembolsáveis. Podem concorrer microempresas e empresas de pequeno porte com no mínimo seis meses de registro de abertura e objeto social compatível com o projeto apresentado na seleção, entre outras exigências que constam no edital.

O Tecnova AL é mais um programa de apoio à pesquisa para o desenvolvimento do Governo de Alagoas, executado pela Fapeal, órgão vinculado à Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação (Secti). Já são seis editais lançados somente este ano, em diversas áreas.

A montagem dos projetos, uma dificuldade enfrentada por algumas empresas, é uma das preocupações da Fapeal. “Por meio de consultoria, vamos realizar um curso explicando os detalhes técnicos e a melhor forma de apresentar a ideia”, destacou Janesmar. Segundo ela, a expectativa é assinar os contratos até março de 2014.

O secretário Eduardo Setton (Secti) disse que o Tecnova AL é o segundo programa lançado pelo Estado com as mesmas características. “É um projeto inovador que injeta recursos, parafraseando o governador, direto na veia para a inovação e tecnologia”. Ele destacou que, nesta edição, os valores foram quadruplicados. “Várias empresas serão beneficiadas. É um desafio para os empresários alagoanos e eles vão precisar de capacitação para enfrentá-lo”, afirmou.

Para o superintendente do Instituto Eovaldo Lodi, da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (IEL/Fiea), e conselheiro da Fapeal, Helvio Vilas Boas, o Tecnova AL é um processo de evolução, depois do Pappe, que disponibilizou R$ 2 milhões. “A inovação é o pilar da competitividade. Essa é uma oportunidade que não deve ser desperdiçada pelas empresas. Acreditamos que os prazos oferecidos no edital, mais a capacitação que será oferecida são suficientes para a apresentação dos projetos”, salientou.

Podem participar do Tecnova AL empresas de petróleo e gás, energias alternativas, tecnologia da informação e da comunicação (setores indicados pelo Programa Brasil Maior), cadeia da construção, agronegócios, química e plástico e outros materiais (setores regionais indicados pelo Estado de Alagoas). A Fapeal, a Secti, a Fiea e o IEL são as instituições que compõem o Comitê Gestor do Tecnova AL.

Para o desenvolvimento da pesquisa, as empresas deverão formar equipes que contarão, também, com a participação de pesquisadores das universidades. O comitê gestor do Tecnova AL, coordenado pela Fapeal, vai realizar oficinas com o objetivo de mostrar para os empresários as linhas de pesquisa desenvolvidas nas universidades e facilitar o encontro com os pesquisadores. Os projetos podem ser submetidos até 10 de fevereiro de 2014.

Acesse o Edital Tecnova aqui.

Fonte: Fapeal

Próximos Eventos