+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Edital de Processo Seletivo para Educação no Campo é publicado no Amapá

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) publicou na última sexta-feira, 4,  o edital com regras de seleção para ingresso no curso de Licenciatura em Educação no Campo na área de Ciências Agrárias e da Natureza. Serão ofertadas 120 vagas no processo seletivo de 2014. As inscrições ocorrem de 11 a 30 de julho de 2014 exclusivamente no endereço eletrônicowww.unifap.br/depsec

As provas serão compostas de duas etapas. A primeira consiste em 40 questões de múltipla escolha de conhecimentos gerais (língua portuguesa, história, geografia, física, matemática, biologia, filosofia, e sociologia da grade do ensino médio), além de redação de 20 linhas, no mínimo, e máximo de 30.  A segunda etapa será uma entrevista com os aprovados na primeira fase. Segundo a coordenadora do curso de Licenciatura em Educação no Campo, Ana Cláudia Cristo, a entrevista é necessária para determinar se o candidato está enquadrado nos requisitos exigidos para ingresso no curso.

O PS Pró-Campo é destinado a professores em exercício que atuam nos anos iniciais do ensino fundamental e médio nas áreas rurais do Estado do Amapá e populações do campo em geral: ribeirinhos, pescadores, quilombolas, extrativistas agricultores familiares ou pessoas com vínculos diretos com projetos de reforma agrária sem formação superior.

Os aprovados irão estudar no campus Mazagão da Unifap. Para que o estudante não abandone inteiramente o convívio no seu ambiente familiar e de trabalho, parte das atividades será desenvolvida na universidade e outra no ambiente onde residem. A coordenadora explica que o método pedagógico influência para os baixos índices de evasão, inferiores a 7%, segundo levantamentos preliminares realizados com as turmas veteranas. Já existem 60 alunos formados e mais 60 em fase de conclusão de curso.

Ana Cláudia Cristo afirma que as turmas formadas anteriormente estavam inseridas em um contexto de políticas de governo, onde não existia a certeza se a graduação em educação no campo seria oferecida continuamente. “Hoje o curso tornou-se uma política pública, um curso efetivo da instituição, que demandou, inclusive, concurso para professores e técnicos na universidade”, disse.

Fonte: Unifap

Próximos Eventos