Giro nos Estados

Diplomata Paulo Roberto de Almeida participa de Aula Magna do Programa de Pós-Graduação em Ciências Jurídicas da UFPB

O diplomata brasileiro e diretor do Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais (IPRI), órgão da Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG), vinculada ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), Paulo Roberto de Almeida participa hoje, 29, de Aula Magna do Programa de Pós-Graduação em Ciências Jurídicas (PPGCJ) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), a fim de discutir as relações econômicas internacionais brasileiras.

O evento tem início agora, às 9 horas, na Sala de Multimídia do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ), no campus I, em João Pessoa. As 80 inscrições disponíveis serão feitas no local, com direito a certificado de 3 horas/aula.

Doutor em Ciências Sociais pela Université Libre de Bruxelles, Paulo Roberto de Almeida atua, desde 1977, como representante oficial do Brasil em diversos postos no exterior e já exerceu funções na Secretaria de Estado, nas áreas de comércio, integração, finanças e investimentos.

Em 2004, passou a atuar também como professor de Economia Política no Programa de Pós-Graduação em Direito do Centro Universitário de Brasília (Uniceub). É editor adjunto da Revista Brasileira de Política Internacional e já publicou diversos livros, entre eles “O Homem que Pensou o Brasil: trajetória intelectual de Roberto Campos”, lançado no ano passado.

Além do convidado, a mesa de debate será composta ainda pelos professores Maria Creusa Borges e Newton Lima, respectivamente coordenadora e vice-coordenador do PPGCJ; pelo coordenador do Fórum Universitário e docente do CCJ Eduardo Rabenhorst; pelo procurador do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) Marcílio Franca Filho; pelo diretor do CCJ Fredys Sorto e pelo representante dos estudantes do CCJ e integrante do Diretório Acadêmico Professor Tarcísio Burity (DATAB), Márcio Timotheo.

Segundo Maria Creusa Borges, o PPGCJ seleciona 45 discentes por ano. Ela conta que reflexões sobre as relações econômicas internacionais do Brasil são um tema prioritário da agenda e do debate político, acadêmico e social na contemporaneidade. Do mesmo modo, está em consonância com o projeto político-pedagógico do PPGCJ.

“Desejamos, cada vez mais, abrir nossas portas para as contribuições de pesquisadores daqui e do exterior que fomentam o pensamento crítico acerca do momento hodierno de crise e de transformações profundas e sobre a ciência jurídica no Brasil e no mundo, com o intuito de consolidar o PPGCJ como um programa de excelência internacional”, afirma a docente.

O Programa

As atividades acadêmicas do PPGCJ tiveram início em 1996, com o Mestrado em Direito Econômico. Em 2005, foi aprovado o Mestrado em Direitos Humanos pelo Edital de Financiamento da Fundação Ford, através de um convênio entre UFPB, Fundação Ford e Fundação Carlos Chagas. Em 2010, o curso de doutorado foi outorgado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Desde a sua criação, ao longo dos últimos vinte e dois anos, o PPGCJ vem ampliando as suas atividades científicas. Hoje, conta com seis linhas de pesquisa em nível de mestrado e três em nível de doutoramento. Todas as linhas de pesquisa do PPGCJ apresentam perfil interdisciplinar, recebendo a contribuição de várias ciências afins como Economia, Ciência Política, Filosofia, História e Ciências Sociais.

O PPGCJ é regulamentado pela Resolução 64/2016 do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE) da UFPB. Mais informações podem ser obtidas na página web do programa.

Fonte: UFPB

Próximos Eventos