+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Dinter UFMS-UFMG inicia atividades do Doutorado

O Doutorado Interinstitucional (Dinter) é um projeto da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) que forma turmas doutorado conduzidas por uma instituição ensino de uma determinada região nas dependências de outra Universidade. É uma espécie de intercâmbio que permite o desenvolvimento de novas competências. Essa parceria foi recentemente formada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para constituir um novo programa de Doutorado na área da Ciência da Computação

Na última sexta-feira, dia 1° de abril, o curso teve seu inicio com a aula magna proferida pelo professor Luiz Chaimowicz, da UFMG, que abordou o tema “Inteligência artificial para jogos”, na primeira parte da manhã, em seguida falou sobre a dinâmica do Doutorado, juntamente com o Diretor da Faculdade de Computação (Facom) e coordenador do Dinter local, o professor Nalvo Franco de Almeida Junior. O evento foi realizado no auditório da FACOM, na UFMS.

Segundo o Diretor, o objetivo é formar doutores do quadro docente sem que ele precise se afastar da Instituição para ter uma formação de excelência. “O Dinter possibilita uma melhor qualificação, já que conta com excelência do programa de Doutorado da UFMG tem nota máxima da Capes, 7. Essa experiência não apenas assegura isso, mas facilita ainda que os vários docentes que participam do programa possam fazê-lo, sem que aja a necessidade de afastar da Universidade que nem sempre dispõe de substitutos para todos”.

Ao todo são 14 alunos, todos os professores de carreira, sendo 11 da UFMS (5 da Facom e 6 do interior), 2 do IFMS e 1 da UFGD.

Convidado para inaugurar os trabalhos, Chaimowicz enfatizou a importância de estreitar os laços entre as instituições. “Capes valoriza a solidariedade e a nucleação. Assim nosso doutorado elaborou ações para pudéssemos ofer oferecer o curso para outras universidades, sem o ônus do afastamento dos seus professores”, explicou.

Nalvo também sinalizou que o Dinter promove uma troca de experiência indispensável para produção de conhecimento.  “Estudar com professores de outra instituição ampliará o horizonte dos nossos docentes. Eles vão sair do nosso contexto e ter contato com pesquisadores com outras referências científicas e culturais. Isso com certeza vai ajudar na formação dos docentes”.

A Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul) participou do processo de articulação junto a Capes, para viabilização do Dinter na UFMS. “Consolidar a rede de pesquisa e aprimorar os recursos humanos no Estado é uma das prerrogativas da Fundect, por isso não podíamos deixar de ajudar a trazer esse programa pra cá”, frisou o presidente da Fundação, Marcelo Turine.

O Dinter tem duração de quatro anos, sendo que os professores terão um ano para realizar atividades de pesquisa na UFMG, em contato direto com seus orientadores. Essa atividade será realizada por revezamento, e também pode ser fracionada em duas ou três vezes.

Fonte: FUNDECT

Próximos Eventos