+55 (61) 4101-6508 / 4101-6509

Giro nos Estados

Debate aborda inovação tecnológica de energia em Pernambuco

Energia para o Desenvolvimento. Esse foi o tema da palestra do secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, Anderson Gomes, proferida no dia 9 de junho, durante a reunião do Comitê Aberto de Energia em Pernambuco, ligado à Câmara Americana de Comércio (Ancham). O objetivo do encontro, realizado na Associação Brasil América (ABA), foi promover um debate entre empresários e poder público sobre a “Gestão da Inovação Tecnológica de Energia em Pernambuco”.

O secretário Anderson Gomes iniciou sua exposição falando sobre as iniciativas desenvolvidas pelo Governo do Estado na área, como projetos voltados para a agroecologia familiar; resíduos animais; bagaço de cana-de-açúcar e resíduos sólidos urbanos para a produção de gás de aterro. Este último, projeto-piloto desenvolvido pela Universidade de Pernambuco (UPE) em parceria com o Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene/MCT), visando ao aproveitamento dos resíduos do lixão da Muribeca.

Sobre os projetos que estão sendo pensados para a área, Anderson destacou a criação de um laboratório de inovação para fontes alternativas de energia. “Estudos recentes apontam Pernambuco como um dos estados em potencial para abrigar um centro de materiais com foco em energia. Precisamos formar uma rede de gestão em inovação nessa área, mas isso só será possível por meio da articulação entre os diversos setores da sociedade: acadêmico, produtivo e poder público”, enfatizou.

O secretário executivo de Energia da Secretaria Estadual de Recursos Hídricos (SRH), Eduardo Azevedo, endossa as afirmações de Anderson. “Temos aqui o ambiente ideal para a inovação. A idéia é que a gente tenha o setor produtivo forte para interagir com a academia e com o Governo, culminando com o fortalecimento da produção energética”, reforçou.

Durante o debate com os empresários presentes, Anderson Gomes comentou a intenção de iniciar uma articulação junto à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedes), que está criando um fundo para o desenvolvimento da inovação no Estado. “Certamente seremos parceiros nessa iniciativa, por meio da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe)”, acrescentou. Segundo Azevedo, o fundo terá um aporte de R$ 75 milhões para micro e pequenas empresas, com foco nas cadeias produtivas do Estado.

Fonte: Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco

Compartilhe:

    Próximos Eventos