Giro nos Estados

Cursos da UEAP são aprovados por Conselho Estadual de Educação

Chegou ao fim a etapa de formalização dos cursos de graduação ofertados pela Universidade do Estado do Amapá (UEAP). Após onze anos de funcionamento, a instituição finalmente teve seus cursos reconhecidos em cerimônia de homologação ocorrida na sede do Conselho Estadual de Educação, ocorrida nesta quarta-feira, 8.

“Durante esse período o conselho teve que primeiro fazer as resoluções para normatizar o processo, e quando tudo estava encaminhado, veio um incêndio, e tivemos que refazer tudo de novo, depois veio a nova avaliação”, explicou Maria de Fátima Mendonça, conselheira da CEE que presidiu a avaliação da UEAP, justificando o lapso que impedia a universidade de formalizar seus cursos. Nesse período, a instituição conviveu com rumores de que seus diplomas não possuíam validade legal. “Hoje a nossa sensação é de dever cumprido”, desabafou a conselheira.

Perseu da Silva Aparício, reitor da UEAP, relatou que desde que assumiu a instituição, em 2014, teve como meta a conclusão dessa etapa. “Esse reconhecimento legitima as atividades da universidade e permite que os cursos funcionem dentro da legalidade”, afirmou.

O reitor explicou que os diplomas anteriores também são formalmente legais, porém eram validados a partir de um dispositivo chamado Ato Autorizativo, cujo prazo de validade estava prestes a expirar. “Se não concluíssemos a etapa agora, a UEAP teria problemas com os próximos diplomas. Agora a instituição será avaliada a cada 5 anos. Todas as avaliações geram um documento que vai orientar nossas políticas de funcionamento para que de 5 em 5 anos sejamos recredenciados”.

Infraestrutura

Com exceção dos cursos de Engenharia de Pesca, Tecnologia em Design e Licenciatura em Química (que obtiveram nota 4 na avaliação), os demais cursos obtiveram nota 3. A única graduação ainda não avaliada pelo Conselho é a recém-criada Licenciatura em Música, que ainda não possui turma formada para ser avaliada corretamente. De acordo com a maior parte dos atos de homologação, o quesito mais pendente foi a infraestrutura.

Para Perseu Aparício, isso se deve ao fato de a Universidade operar nos mesmos espaços desde a sua criação. “Antes tínhamos 5 cursos, hoje temos 12. Para tentar resolver isso, a UEAP vem trabalhando junto ao governo em ações de infraestrutura”, afirmou.

Dentre essas ações planejadas, a mais próxima de ocorrer é a construção do novo campus, na Rodovia JK, com obras previstas para o início de 2018, após análise e resgate de um sítio arqueológico encontrado no local.

Outra ação prevista é a construção de um novo prédio no campus I, que será erguido no lugar da quadra poliesportiva. O prédio é planejado para quatro andares, onde funcionará o setor administrativo, novas salas de aula e gabinetes para professores efetivos. Com a obra, a quadra poliesportiva da UEAP será transferida para o ginásio Paulo Conrado, anexo ao campus I.

Fonte: UEAP-AP

Próximos Eventos