+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

“CriarCE 2.0” lança edital para aceleração de projetos em hardware

O CriarCE – FabLab & IncubaWorking acaba de virar “CriarCE 2.0” e lança, no próximo dia 02 de setembro, edital do seu novo Programa de Desenvolvimento de Hardware. Com este reposicionamento, o CriarCE torna-se a primeira aceleradora pública de negócios em hardware do Brasil.

O lançamento do edital contará com uma live pelo YouTube da Secitece e participação de Marcos Buson, fundador e CEO da aceleradora Hards, com um papo sobre “O que você precisa saber para criar uma solução em hardware?”, às 15 horas.

As inscrições para o programa podem ser feitas pelo site https://www.sct.ce.gov.br/criarce/. O edital vai selecionar pesquisadores, empresas e startups para desenvolverem equipamentos inovadores. O programa inclui 10 etapas e oferece toda a ambiência necessária para o trabalho de criação de hardware, deste a concepção até a oferta ao mercado. A iniciativa inclui infraestrutura e recursos humanos especializados, com laboratórios de eletrônica, impressão 3D, modelagem e uma gama de facilidades para quem quer colocar seu projeto em prática.

Autonomia e desenvolvimento econômico

O coordenador do CriarCE, Thiago Barros, explica que no Brasil só existe uma aceleradora de negócios em hardware semelhante à proposta do “CriarCE 2.0”, mas de origem privada. “Desenvolver hardware é complexo e desafiador e o Governo do Estado apostou nessa iniciativa que só gera ganhos para os cearenses”, destaca.

A fabricação local de hardware contribui com uma maior autonomia do Estado em relação ao mercado nacional/internacional. “A chegada da pandemia do Coronavírus trouxe a compreensão mais ampla de que muitos países, assim como o Brasil, são dependentes da tecnologia de terceiros. Um exemplo prático foi a necessidade de importação, da China, de respiradores mecânicos – equipamento com uma lógica de fabricação relativamente simples e que poderia ser produzido por aqui”, frisa Thiago.

Incentivar a produção de hardware colabora com a industrialização do Estado, com a atração de recursos e o consequente equilíbrio da balança comercial, além de gerar arrecadação de ICMS (imposto estadual), diferentemente da produção de software, que só gera arrecadação para os municípios.

“Existem dois caminhos para um Estado cada vez mais industrializado: através da captação de indústrias de fora ou pelo estímulo do negócio local. Com esse programa, estamos optando pelo segundo caminho, acreditando no potencial inovador do cearense”, completa o coordenador do CriarCE.

Saiba mais

O termo hardware, em resumo, se aplica a todo tipo de equipamento tecnológico, incluindo celulares, Smart TVs, dispositivos de leitura (como o Kindle) ou Wearables (relógios inteligentes, por exemplo). Já o software é a “mente” por trás disso tudo. São todos os programas, sistemas operacionais e aplicações que tornam possível o funcionamento da máquina.

Sobre o CriarCE

Projeto concebido e coordenado pelo Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), o CriarCE – FabLab & Incubaworking é um ambiente físico que fomenta novos negócios e explora a cultura digital, empreendedora e maker – do “faça você mesmo”. A estrutura está instalada no prédio do Cineteatro São Luiz, no Centro de Fortaleza.

Serviço:
Edital do Programa de Desenvolvimento de Hardware – “CriarCE 2.0”
Lançamento: dia 02 de setembro, com live pelo YouTube da Secitece, às 15h
Inscrições em https://www.sct.ce.gov.br/criarce/

Fonte: Secitece CE

Próximos Eventos