Giro nos Estados

Convênios com MCT impulsionam inovação em Pernambuco

O Governo do Estado de Pernambuco assinou uma série de convênios com o Ministério da Ciência e Tecnologia, através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, que irão disponibilizar recursos para inovação e ciência aplicada no Estado. O secretário Anderson Gomes ressaltou que, no momento de reconstrução pelo qual passa o Estado de Pernambuco, o incentivo à tecnologia aliada ao discernimento são dois dos principais elementos necessário para a administração.

“A reconstruição não é uma novidade nesse Governo. Tem sido assim com a área da Saúde, com a área da Segurança, com a Economia”, afirmou. “Em Ciência e Tecnologia essa reconstrução começou com o reforço, anos atrás, dos recursos disponíveis para a Fundação de Amparo à Ciência do Estado de Pernambuco e também com o virtuoso processo de interiorização do Ensino Superior, através da Universidade de Pernambuco”, afirmou Anderson Gomes.

Um dos convênios tem como objetivo a consolidação do Núcleo de Gestão do Porto Digital e permitirá ampliação do número de empresas no ambiente de negócios localizados no Bairro do recife. Um total e R$ 32 milhões, obtidos através de emendas de bancada, sendo R$ 25,7 milhões do MCT e R$ 6,4 milhões do Estado. Parte desse dinheiro (R$ 5,6 milhões) serão destinados para aumentar os espaços disponíveis para novas empresas se instalarem e também para as operações de um centro de economia criativa, onde poderão ser tratados filmes, peças publicitárias, design, etc.

O evento ainda marcou a assinatura da Ordem de Serviço para as obras do edifício sede do Núcleo de Gestão do Parqtel, no distrito industrial do Recife. A obra, orçada em R$ 3,52 milhões, será realizada pela J.A.G Empreendimentos Ltda. Os recursos são provenientes do Tesouro Estadual, como contrapartida, e do Convênio FINEP/SECTMA-Inova. O prazo para a construção do edifício é de 12 meses. Para o ano de 2010 serão destinados R$ 1.797.551,98. O restante, R$ 1.722.448,02 serão liberados em 2011.

Foi assinado ainda o convênio que garante o repasse, por parte do MCT, de R$ 25,6 milhões para a construção do Parque do Jiquiá, que terá 70% de área verde. Os recursos são provenientes de uma emenda de bancada federal, articulada pelo governador, pelo prefeito e pelo ministro Sérgio Rezende, e garantem a construção dos prédios que irão abrigar o Museu de Ciência, e o Planetário; a compra dos equipamentos do Planetário; a restauração da Torre do Zeppelin; e a realização de obras de infra-estrutura geral do parque, como a drenagem do local. Com uma área de 36 hectares, localizado a cinco quilômetros do Marco Zero, no Centro do Recife, o parque Científico e Cultural do Jiquiá reunirá preservação do meio ambiente, artes, cultura, ciência, tecnologia e esportes.

Por fim, foi assinado o convênio entre a Facepe e a FINEP para financiamento de pesquisas por empresas privadas, usando recursos do Pappe. Os recursos da FINEP são de R$ 10 milhões, com contrapartida de R$ 5 milhões. Também foi assinado o convênio entre a Universidade Federal de Pernambuco e a Sectma, no valor de R$ 2 milhões, que permitirá a construção de um núcleo de excelência voltado ao estudo de Doenças Genéticas Complexas e Farmacogenômica na UFPE. O Núcleo se dedicará ao estudo de patologias auto-imunes, infecciosas ou inflamatórias, tais como AIDS, hepatite e vários tipos de câncer. A partir das pesquisas propostas será possível desenvolver novos métodos moleculares para análise e tratamento de doenças genéticas humanas, bem como o desenvolvimento de protocolos de farmacogenômica e a introdução deles no acompanhamento clínico dos pacientes.

Fonte: Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco