+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Construção do Plano Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação entra na etapa final em Alagoas

O Grupo de Orientação Estratégica (GOE), responsável em desenvolver as ações e metodologia para a criação do Plano Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, se reuniu para apresentar os avanços nos trabalhos e buscar os alinhamentos necessários à formatação final do Plano. O objetivo da construção desse documento é que represente os anseios de todos os setores envolvidos com o tema e apresente diretrizes e oportunidades de desenvolvimento para o Estado, através da utilização da Ciência, da Tecnologia e da Inovação.

A reunião, que ocorreu nesta quarta-feira, 06, com o secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação de Alagoas, Eduardo Setton, apresentou os levantamentos executados, incluindo questionários de entrevistas encaminhados a universidades – estaduais, federais e particulares -, a definição da realização de fóruns sobre a temática e a entrevista com diversos atores (pessoas que representam empresas e entidades que trabalham com a área) além do questionário para respostas do governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho.

Análise de documentos, levantamento de informações de quantas e quais instituições de ciência e tecnologia existem no Estado, e a construção de um plano preliminar foram assuntos do encontro de hoje, que teve a participação da diretora de políticas e desenvolvimento científico e tecnológico da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Lenilda Austrilino, os consultores Paula Pradines Albuquerque, Zil Miranda, Antonio Carlos Guedes  e Antonio Carlos Galvão, do CGEE –  Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, Sergio Kelner, do CECAPE – Centro de Capacitação de Pernambuco, Eliana Sá, da Federação das Indústrias de Alagoas (FIEA), e Marcela Pimenta, da AECID – Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento.

Para o consultor do CGEE, Sergio Kelner,  o sucesso do Plano Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação está relacionado ao envolvimento de todos os “atores”, os quais têm importante participação na construção desse documento, desenvolvido através de um planejamento participativo. Por isso, a realização de 36 entrevistas com pessoas das cadeias produtivas do segmento.

O desafio do projeto, segundo Antonio Carlos Galvão,  também da equipe do CGEE, “é que sua essência represente o pensamento dos atores que vivem a ciência, a tecnologia e inovação em  Alagoas e aponte as forças e oportunidades que o Estado tem na construção do futuro, com uma “inovação inclusiva”, baseada em oportunidades de melhorias nas áreas de saúde, educação, meio ambiente, dentre outras”.

De acordo com o secretário Eduardo Setton, o desafio para o grupo que está desenvolvendo o projeto é criar mecanismos que envolvam a sociedade com o tema Ciência, Tecnologia e Inovação de tal forma que os diversos públicos entrevistados  compreendam o que significam o assunto e a importância para Alagoas. Uma agenda estratégica sobre o tema está sendo formatada pela equipe e deverá ter várias ações durante o primeiro semestre deste ano.

Fonte: SECT-AL

Próximos Eventos