+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Conferência da Anpei no ES gera resultados positivos para inovação

Com recorde de público empresarial, com mais de 1.500 participantes na XIII Conferência da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei) e apontamentos para o futuro da inovação no Brasil, o evento foi encerrado na tarde desta quarta-feira (05) em Vitória.

No total, 931 instituições públicas e privadas, organizações de classe e sindicatos capixabas estiveram presentes no evento, segundo o coordenador geral da Anpei, Mário Barra. “A participação do Espírito Santo foi expressiva e muito além do esperado. Junto aos capixabas tivemos representantes de estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul que contribuíram com troca de experiência e contatos que podem gerar futuras parcerias”, lembrou.

Ao final da Conferência foi apresentada a Carta do Espírito Santo, que contempla todos os acontecimentos e resultados alcançados durante os três dias de debates, palestras e apresentações de cases empresariais, além da análise de diferentes aspectos relacionados à inovação como a terceira revolução industrial baseada no amplo uso da internet, os desafios da produção industrial e sobre como equalizar as necessidades dos diversos atores que lidam com atividades inovadoras e que contribuem para o setor produtivo nacional.

Os Comitês Temáticos da Anpei geraram resultados como o Guia das boas práticas da interação entre Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs) e empresas e o acordo Anpei/Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), referente a difusão da importância da propriedade industrial e intelectual para empresas e o setor acadêmico.

Nesta quarta-feira (05) foram apresentados novos cases de inovação com destaque para a empresa de celulose Fibria e o Parque Tecnológico do Paraná. O representante do Centro de Pesquisa Fibria, Braz Demuner, apresentou o projeto “Introdução e Desenvolvimento da Celulose de Eucalipto para Papel Tissue”. “Antes nossa produção girava em torno de seis toneladas por hectare de eucalipto, com o processo de pesquisa elaborado, alcançamos a marca de 12 toneladas na mesma área plantada. Temos aumento de produção, redução de custos e fortalecimento da nossa vantagem competitiva por meio da inovação no cenário internacional”.

Já a gerente da Incubadora Tecnológica de Curitiba (Intec) apresentou o conceito do parque tecnológico implantado no Paraná. “Nosso conceito é abranger todo tipo de estudo, proporcionando uma troca de informações e o constante relacionamento entre oferta e demanda de soluções propostas pelo mercado. Reunimos incubadoras, empresas de base tecnológica, laboratórios e a mão de obra qualificada proporcionada principalmente por alunos e pesquisadores das universidades estaduais. O nosso parque faz parte de um sistema integrado entre academia, empresas e organizações públicas e privadas e todos contribuem para a atividade de pesquisa e desenvolvimento”.

O secretário Jadir Péla, da Secretaria de Ciência e Tecnologia do ES, destaca essa importante parceria entre instituições de ensino superior e parques tecnológicos e o mercado. “O pilar fundamental para o avanço não só do Espírito Santo, mas de todo o país é a educação aliada à ciência, tecnologia e inovação. É isso que o Governo do Espírito Santo por meio da Sectti vem trabalhando e propondo e resultados como a instalação de três polos de inovação, um parque tecnológico e o primeiro Centro de Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento (CPID), localizado em Cariacica são importantes conquistas para o crescimento do Estado”

Fonte: SECTTI-ES

Próximos Eventos