+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Conexão Biotech: Governo realiza encontro entre pesquisadores maranhenses e multinacionais com o intuito de realizar parcerias na área da biotecnologia

Ser o elo de contato entre pesquisadores maranhenses e grandes indústrias na área de biotecnologia foi o objetivo do primeiro encontro ‘Conexão Biotech: O Maranhão e a Economia Verde’, onde diversos convidados puderam dialogar sobre o potencial maranhense na área, além de aproximar o ecossistema de biotecnologia do Maranhão de importantes atores do cenário nacional, esses foram alguns dos objetivos do primeiro encontro.

Na tarde da última segunda-feira (2), o evento realizado pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), por meio do Programa Inova Maranhão eixo Universidade, reuniu lideranças governamentais, empresariais e pesquisadores ligados à área da biotecnologia. Durante toda a tarde e início da noite, os mais de duzentos inscritos no evento puderam ouvir sobre as experiências exitosas e inovadoras realizadas na área.

Os dez palestrantes convidados falaram sobe a jornada da inovação no ramo farmacêutico; a inovação na descoberta de ingredientes farmacêuticos ativos; a inovação em serviços e pesquisas em biotecnologia; a integração e otimização de pesquisas; a parceria entre universidade e indústria; etc.

O superintendente de Inovação da Secti, Leandro Franco, apresentou o Ecossistema de Biotecnologia no Maranhão. “Hoje nós temos mais de 85 laboratórios na área de biotecnologia, mais de 272 publicações na área, mais de 220 pesquisadores, além de estudos nas áreas de agroecologia, agricultura e meio ambiente, biotecnologia em saúde, ciências da saúde, entre outras. Nós queremos mais, queremos institucionalizar uma Política de Atração de Investimentos privados, ampliar programas formativos e densidade de recursos humanos orientados à biotech”, destacou.

O secretário da Secti, Davi Telles, falou sobre a importância da inovação na contribuição para o desenvolvimento de um novo Maranhão. “O novo Maranhão é aquele que rompe com o preconceito de achar que inovação é somente satisfazer os desejos do mercado. Inovação é satisfazer as necessidades do povo, é resolver questões ambientais crônicas, preservar o cerrado brasileiro, Amazônia, os nossos biomas. Este evento é um grande início. Estamos na etapa 4 de estruturação do ecossistema de biotecnologia. A etapa 5 é a definição da política pública, e isso se faz com encontros, com diálogos e troca de experiências como tivemos hoje”, declarou.

Participaram do evento palestrantes da Secti; Quasar Bio, empresa de base biotecnológica que busca novas soluções para quimioterapia e controle de doenças humanas e animais; IECT Biotecnologia; SociaLab, uma plataforma feita para pesquisadores que atuam na troca de reagentes; Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo; Lonza Specialty Business – LSI, empresa multinacional suíça de produtos químicos e biotecnologia; Eurofarma Laboratórios S.A; Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc); Centroflora, empresa líder na produção sustentável de produtos naturais de extratos botânicos, óleos essenciais e ativos isolados para indústria farmacêutica; Nanox Tecnologia, empresa pioneira em nanotecnologia que transforma, produz e desenvolve soluções com materiais inteligentes e criou tecido capaz de eliminar quase 100% do vírus da Covid-19.

A solenidade de abertura do evento contou com a presença do secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Davi Telles; do reitor do IFMA, Carlos Cesar Teixeira Ferreira; do pró-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação do IFMA, Rogério de Mesquita Teles; do vice-reitor da UEMA, Walter Canales; da reitora da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), Elizabeth Nunes Fernandes; do reitor do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), Alex Oliveira; da reitora da Universidade Ceuma, Cristina Nitz; do presidente da Fapema, André Santos; do diretor Científico da Fapema, João Batista Bottentuit Junior; do diretor da SociaLab e Quasar Bio, Lucio Freitas; do coordenador do IECT Biotecnologia, Livio Costa; da secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, Patricia Hellen.

Ecossistema de biotecnologia

O evento faz parte do empenho do governo estadual na construção de uma política pública voltada para o setor por meio do desenvolvimento do projeto de estruturação do ecossistema de biotecnologia no Maranhão.

O trabalho de estruturação do ecossistema já passou pelo mapeamento de atores; criação de Grupo de Trabalho com Instituições de Ensino Superior; levantamento de Históricos de Atuação; definição da Visão de Futuro do Ecossistema de Biotecnologia no Maranhão e agora a realização seminários de integração, sendo o Conexão Biotech o primeiro a ser realizado.

O evento on-line foi transmitido no YouTube do Inova Maranhão e segue disponível na página.

Fonte: SECTI Maranhão em 05/08/2021

Próximos Eventos