Giro nos Estados

Clínica de Fisioterapia da UEPB realiza avaliação neuropsicomotora de bebês da rede municipal de Saúde

Como parte das atividades realizadas pelo projeto de extensão “Intervenção precoce em bebês nos transtornos do desenvolvimento”, a Clínica Escola de Fisioterapia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) realizou nesta quinta-feira (30) uma ação de avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor de bebês entre 0 e 18 meses de Campina Grande.

A ação “Sorria, você está se desenvolvendo” foi fruto de uma parceria entre a Clínica de Fisioterapia da UEPB e a Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande, que está realizando a 6ª Semana do Bebê. Mais de 40 crianças assistidas pela rede básica de Saúde do município, oriundas de diversos bairros da cidade, foram submetidas a avaliação, que envolveu estudantes de Fisioterapia que atuam em projetos de extensão existentes no curso, coordenados pela professora Eliane Nóbrega Vasconcelos.

O atendimento foi feito em uma das salas da Clínica Escola pelas estudantes Raquel Fernandes e Bárbara Daiane, do 5º e 6º períodos, respectivamente. Toda a ação foi acompanhada pela professora Eliane Nóbrega. “Estamos trabalhando em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. Então hoje resolvemos reservar o dia para fazer avaliação das crianças assistidas pelo município”, contou a professora.

Basicamente, a equipe comandada pela professora Eliane fez uma avaliação do desenvolvimento, para saber se a criança apresenta algum transtorno motor ou distúrbio visual, auditivo, de linguagem e/ou comunicação. A ação funcionou como uma espécie de triagem, visto que após a avaliação a equipe decidia se a criança teria necessidade de ser acompanhada por algum dos projetos da Clínica de Fisioterapia da UEPB.

Para cada criança avaliada, as mães receberam um mini kit sensorial, contendo um chocalho e uma raquete, que permitem que a mãe faça em casa a estimulação visual, auditiva, motora e cognitiva do bebê. A professora Eliane Nóbrega também coordena o projeto de extensão “Microcefalia em bebês de risco” e explicou que os objetos do kit podem ajudar as mães a fazer por conta própria a estimulação neuropsicomotora para acompanhar o desenvolvimento da audição, visão e a parte de motricidade dos seus filhos.

O casal de agricultores Rafael Lopes e Katiana Menezes reside no Distrito de Galante e aproveitou a ação para fazer a avaliação na filha Isis Menezes, de apenas três meses. “É muito importante uma ação dessa para a nossa criança crescer saudável”, frisou Katiana. A dona de casa Wilma de Melo, moradora de Campina Grande, também levou a filha, Laura Vitória, de cinco meses, para fazer a avaliação e considerou a ação fundamental para o futuro da bebê. “Muito louvável uma atividade como essa”, enfatizou a mamãe.

Fonte: UEPB

Próximos Eventos