+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Clima festivo marca encerramento de Feira de Ciências e Engenharia do Amapá

Emoção e alegria marcaram o encerramento da quinta edição da Feira de Ciências e Engenharia do Amapá (Feceap), na sexta-feira, 22, no auditório do Sebrae-AP. Foram mais de cem projetos científicos apresentados por estudantes de escolas estaduais do Amapá e de outros estados do Brasil, como Pará, Minas Gerais e Ceará, além de delegações do México. A Feira incentiva os jovens ao interesse pela ciência, com inovação e o empreendedorismo na área tecnológica. A Feceap é uma realização do Governo do Estado do Amapá, por meio das Secretarias de Estado da Educação (Seed) e Ciência e Tecnologia (Setec), em parceria com o Sebrae-AP e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

“Minha maior alegria é ver jovens que encontram na pesquisa científica, por meio de projetos, formas de transformar a realidade da sua comunidade”, enfatizou a estudante Aira Beatriz de Souza. A jovem, de 17 anos, deu uma palestra motivacional aos alunos para que não desistam da iniciação científica. Ela já participou e venceu edições antigas da Feceap com projetos de sustentabilidade. Agora os apresenta em feiras de ciências no Brasil e até no exterior, na Copa Science de Mexico 2017, na qual foi premiada. Engajada na área desde os 12 anos, Aira defende a produção científica desde a educação básica.

Gritos, aplausos e a sensação de dever cumprido foram destaques na premiação dos melhores projetos da quinta edição da Feceap. Os vencedores ganharam medalha e premiação extra de credencial para as equipes-destaque participarem de feiras afiliadas ao CNPq, em outros Estados e fora do Brasil. Foi o caso do grupo da aluna Izabel Meireles, de 14 anos, da Escola Estadual Irmã Santina Rioli. Com o projeto “Análise química e granulométrica de resíduos sólidos orgânicos para fins de fertilizante e pesticida sustentáveis”, a estudante recebeu pelo grupo uma bolsa de iniciação científica júnior, do CNPq, para dar continuidade ao trabalho que ajuda o meio ambiente.

“O objetivo do nosso projeto é utilizar resíduos sólidos que geralmente são descartados de forma inadequada e transformá-lo em produto que beneficiem a comunidade. Com esse incentivo, podemos melhorar nosso trabalho e aplicá-lo de forma correta”, afirma Izabel.

Muito orgulhosa estava a mãe e co-orientadora Antônia Nunes que viu a escola da sua filha pesquisadora ser premiada em três projetos. A Escola Estadual  José Ribamar Teixeira, localizada no município de Porto Grande,  subiu ao palco pelos trabalhos: A arte de contar histórias através de uma inclusão que encanta”, Maleta viajante e  Somos todos Índios.  “Nossos trabalhos falam sobre inclusão social por meio de contação de história, sobre a a importância da parceria entre família e escola, e da nossa origem. Reconhecer esses temas é maravilhoso e fundamental, pois mostra que estamos caminhando rumo a cidadania”.

Os trabalhos foram divididos nas categorias: Ciências Exatas e da Terra, Ciências da Saúde, Engenharias, Ciências Biológicas, Ciências Agrárias, Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Humanas e suas respectivas subcategorias.  A secretária de Estado da Educação, Goreth Sousa, reafirmou o compromisso do Governo do Amapá em incentivar os jovens a produção científica. “A Feceap é uma vitrine que mostra o potencial dos alunos amapaenses em diversas áreas do conhecimento. Projetos brilhantes que podem representar o Estado em outros países. Vamos nos empenhar para oportunizar cada vez mais e aproximar a iniciação científica de nossos estudantes”, pontua.

Fonte: Portal do Governo do Amapá

Próximos Eventos