Giro nos Estados

Centro de inovação do Recife vai lançar índice de Transformação Digital

O CESAR está lançando um índice para avaliar a preparação de empresas dos mais diversos setores econômicos para a era digital. A ideia surgiu a partir da percepção de que muitos executivos ainda desconhecem o nível de maturidade digital de suas organizações. O indicador é composto de oito eixos: Pessoas e Cultura, Consumidores, Concorrência, Inovação, Processos, Modelos de Negócio, Dados e Tecnologias Habilitadoras.

Dentre os pilares, os mais desafiadores, segundo o centro de Inovação, são o de Cultura e Pessoas. “A empresa pode ter a melhor tecnologia, mas isso só irá gerar a otimização. Para fazer a transformação digital é preciso pensar e agir de forma diferente. Hoje o mercado exige a entrega de uma experiência do consumidor muito mais engajadora com modelos de negócios que anteriormente não eram possíveis”, diz o Chief Design Officer do CESAR, Eduardo Peixoto.

A onda crescente da transformação digital acelera a obsolescência dos modelos de negócio tradicionais, enquanto cria outros muitos mais maleáveis e fluidos. Os exemplos mais conhecidos são o Uber e o Airbnb, que revolucionaram o transporte de passageiros e o mercado de hospedagens, respectivamente.

Numa pesquisa global com gerente e executivos realizada em 2015 pela Sloan Management Review do MIT e a consultoria Deloitte mostrou-se que quase 90% dos entrevistados anteciparam que seus setores serão impactados pelas tendências digitais de forma grande ou moderada, mas apenas 44% admitiram que suas organizações estavam se preparando adequadamente para as mudanças em curso.

O maior desafio operacional e cultural que as organizações encontram na transformação digital é encontrar, treinar e reter os talentos certos. “As empresas consolidadas e maduras em geral não estão aptas a fazer a transformação digital, que vai desde o conhecimento e entendimento do conceito a ter pessoas capazes de trabalhar nesta frente. Além disso, como disse Marc Andreeessen, ‘software is eating the world’ – o software está devorando o mundo. Na era digital a competição é baseada em algoritmos, e quem não estiver preparado fica de fora”, afirma Peixoto.

Qualquer pessoa pode realizar o diagnóstico de sua organização, bastando preencher o questionário disponível no website da instituição. Ao final, o respondente recebe uma análise com insights importantes para iniciar o processo de transformação na sua empresa.

Fonte: TI Inside

Próximos Eventos