+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Café Científico debate pesquisa ecológica e problemas ambientais na Bahia

O papel da pesquisa ecológica no enfrentamento de problemas ambientais é o tema do Café Científico que acontece a partir das 18h desta sexta-feira, dia 22 de fevereiro, no Auditório da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, localizado nos Barris.  O evento gratuito e aberto à participação de interessados, será desenvolvido em torno da temática “Ecologia e Problemas Ambientais – um casamento que pode dar certo”, mediante apresentação do professor do Instituto de Biologia da UFBA, Eduardo Mariano.

O debate analisará a crescente conversão das áreas de floresta em ambientes de uso humano que tem levado sistemas naturais originais ao colapso com implicações diversas tanto para a biota quanto para os humanos que dependem da biodiversidade e de seus serviços, informa o professor Eduardo Mariano. Porém, o entendimento dos padrões de resposta dos sistemas naturais às modificações provocadas pelas ações diretas do homem, ou em decorrência destas, é de importância capital para a elaboração de estratégias para a conservação e restauração dos recursos naturais e dos serviços dos ecossistemas, afirma o pesquisador.

Serão apresentados projetos como o INOMEP/PRONEX que é realizado há algum tempo no Estado, viabilizando esforços para gerar conhecimento sobre o assunto e passá-los aos tomadores de decisão.  Com esse objetivo, a pesquisa empírica tem se concentrado nas seguintes linhas: como se dá a perda de diversidade em função das modificações provocadas pelo homem; quais alternativas para mitigar estes efeitos; quais as escalas de atuação são mais adequadas para o planejamento de ações de conservação ou restauração de sistemas naturais e como colaborar com políticas estaduais a fim de modificar as práticas dos órgãos licenciadores, fiscalizadores e executores das políticas ambientais, usando as informações de pesquisas cientificas geradas no Estado e adequadas para realidades locais.

Por fim, o bate-papo trará os resultados destas pesquisas que visam também subsidiar o planejamento do uso e ocupação do solo, assim como eventuais ações de restauração que têm sido divulgadas em diversas ações e disciplinas de extensão universitária junto aos diversos órgãos ambientais atuantes no Estado da Bahia. Dentre os resultados até agora obtidos podem ser destacados: a inclusão do planejamento em escala da paisagem em projetos e políticas de conservação, inclusão do conhecimento sobre dinâmica de florestas e das relações entre perda de hábitat e biodiversidade nos projetos de restauração e também a efetivação de comunidades de prática, contando com estudantes de pós-graduação, técnicos ambientais e pesquisadores, na elaboração de projetos de restauração e instrumentos normativos.

Mais informações podem ser obtidas nos sites http://cafecientificossa.blogspot.comhttp://www.cafescientifique.org ou pelo telefone 71 3283-6568.

Fonte: SECTI-BA

Próximos Eventos