+55 (61) 4101-6508 / 4101-6509

Giro nos Estados

Cadeia do leite em Minas Gerais recebe incentivos da SECTES

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Duque Portugal, inaugurou na sexta-feira (26), em Viçosa, equipamentos que beneficiam a cadeia do leite em Minas, no novo Centro de Referência de Membranas na Universidade Federal de Viçosa (UFV), e visitou o Parque Tecnológico de Viçosa, local onde será instalado o Centro de Pesquisa, Desenvolvimento, Inovação e Transferência de Conhecimento em Leite e Derivados – Inovaleite. Os novos equipamentos foram cedidos pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) aos Laticínios Escola do Departamento de Tecnologia de Alimentos (DTA) da UFV.

Um dos equipamentos, por exemplo, vai aumentar a capacidade de pasteurização de 1,2 mil litros para 7,5 mil litros/hora. Já a recravadeira permitirá o fechamento de 3 mil latas de doce de leite por hora. Antes eram fechadas 500 latas no mesmo tempo. No final da tarde de hoje, o secretário Portugal vai inaugurar uma ordenhadeira mecânica no campo experimental de Coronel Pacheco. O objetivo é que o Laticínios da Funarbe em Viçosa e o campo experimental de Coronel Pacheco sejam transformados em unidades de referência em fabricação e produção primária, respectivamente.

Portugal visitou o local onde será instalado o Inovaleite, um centro dedicado à pesquisa, desenvolvimento, inovação e transferência de conhecimento em leite e derivados. O Inovaleite será instalado em área de 4 mil m² no Parque Tecnológico de Viçosa e a previsão é que as obras sejam iniciadas em 2011. Fazem parte da iniciativa uma planta piloto equipada para simular os principais processos na indústria de laticínios, um laboratório de referência em fraude, laboratórios de pesquisa básica e aplicada e equipe altamente qualificada.

Segundo o professor Antônio Fernandes de Carvalho, coordenador da iniciativa, um dos principais objetivos do Inovaleite é promover a inovação dentro da indústria de laticínios, colaborando para a criação de novos produtos e processos que tragam melhorias na saúde, nutrição, rendimento e qualidade. “Todas essas iniciativas vão colocar as empresas brasileiras no mesmo nível de tecnologia e informação sobre as tecnologias que outras empresas ao redor do mundo”, disse. Segundo ele, serão investidos, ao todo, R$17 milhões. São apoiadores para a instalação do Inovaleite a Sectes, por meio do Polo de Excelência do Leite e do Parque Tecnológico de Viçosa, além do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), entre outros.

O Inovaleite também vai desenvolver atividades de assistência técnica como auditorias técnicas, análises físico-químicas e microbiológicas, aplicação de ferramentas da qualidade, tais como Boas Práticas de Fabricação (BPF), Procedimentos Operacionais Padronizados de Higienização (POPH), Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC) e rastreabilidade, e cursos de capacitação direcionados aos profissionais envolvidos na produção e no processamento do leite.

Fonte: Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, com informações da assessoria de comunicação do Polo de Excelência do Leite

Compartilhe:

    Próximos Eventos