Giro nos Estados

Bolsas de pesquisas financiadas pelo Governo do Amazonas estão entre as maiores do Brasil

O recente aumento concedido no mês de julho às bolsas de iniciação científica, mestrado, doutorado, pós-doutorado júnior e pós-doutorado empresarial pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) revelou dado promissor para o Amazonas. O valor das bolsas de pesquisas financiadas pelo Governo de Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapeam), ainda são maiores em relação ao das bolsas federais.

A Fapeam possui dois níveis de bolsas de mestrado. A primeira, relativa ao acadêmico que cursa o estudo nas instituições do próprio estado, tem o valor de R$ 1.356,00. Já a segunda, para os bolsistas que estudam fora do Amazonas, é de R$ 1.762,00. No CNPq, as bolsas passaram de R$ 1.200 para R$ 1350.

No caso da bolsa em nível de doutorado, a Fapeam paga valores que variam de R$ 2.008,00 a 2.610,00 para quem cursa no estado e fora dele, respectivamente. Já o CNPq, com o aumento de um pouco mais de 10%, ascendeu de R$ 1.800 para R$ 2mil.

Estímulo à mão de obra qualificada tem bons resultados nos últimos anos

De acordo com o secretario de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Amazonas (SECTI-AM), Odenildo Sena, o valor das bolsas revelam o firme propósito do governo em estimular a formação de mão de obra qualificada no estado. “Com a crescente formação de mestres e doutores, nos últimos anos, o Amazonas tende a se desenvolver melhor”, afirmou.

De 2003 a 2010, foram concedidas 1.255 bolsas de mestrado, sendo 79,3% para dentro do estado e 20,7% fora do Amazonas. Deste total, 1.024 foram concluídas e 231 estão em andamento. No mesmo período, 528 bolsas foram destinadas ao doutorado, das quais a maior parte, 59,6% foi para acadêmicos que fizeram seus estudos fora e, os outros 40, 4%, dentro do estado.

Fonte: CIÊNCIA em PAUTA/SECTI-AM

Próximos Eventos