+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Biodigestor caseiro feito por estudantes e professor de Escola Cidadã Integral Técnica beneficia agricultor da zona rural da Paraíba

professor José Joaquim de Souza, junto com os alunos do 1º ano do curso Técnico de Comércio da Escola Cidadã Integral Técnica Estadual Chiquinho Cartaxo, localizada na cidade de Sousa, desenvolveram o projeto ‘Biodigestor Caseiro’, um equipamento que transforma restos de alimentos e outros resíduos em gás de cozinha (biogás). O Biodigestor foi instalado em Riachão, zona rural de Sousa, proporcionando a redução dos impactos ambientais locais com a extração e queima da madeira, além de proporcionar aumento da renda mensal da família por meio da independência energética.

O projeto foi desenvolvido durante as aulas da disciplina de Inovação Social e Científica (ISC), que promove desafios e soluções de problemas. De início, antes da pandemia, o biodigestor seria utilizado na própria escola. Os estudantes identificaram dois problemas: o desperdício de comida durante as refeições e o elevado consumo de gás de cozinha na escola.

 A partir daí, o professor e os estudantes decidiram que seria necessária a construção de um equipamento que permitisse utilizar essa matéria orgânica disponível e ao mesmo tempo produzir biogás, que poderia suprir parcialmente a necessidade da escola e ao mesmo tempo produzir um biofertilizante rico em micro e macro nutrientes para ser utilizado na arborização da escola.

O biodigestor foi criado com material reciclado disponível na própria comunidade e que são de fácil aquisição em qualquer casa de construção civil, como tubos e conexões de pvc, bombonas de água, etc.

 Devido ao afastamento social por conta da pandemia e a falta de matéria prima no local, o professor resolveu implantar o equipamento em uma comunidade na zona rural da cidade de Sousa, funcionando como um projeto de extensão rural.  “Instalando o biodigestor na comunidade da zona rural, estamos transferindo a tecnologia social para os mais carentes e vulneráveis. A família atendida com o equipamento está muito satisfeita e engajada com a nossa equipe. Os resultados com a produção do biogás no local estão superando as expectativas e atraindo muitos curiosos no local. Uma vez produzido o biogás, envasamos nos botijões de cozinha e o agricultor pode fazer uso do seu fogão dentro de casa, sem precisar de  gás de cozinha e nem queimar lenha, reduzindo os impactos ambientais locais e aumentando o empoderamento econômico dessa família.”, contou o professor José Joaquim.

O estudante do Curso Técnico de Comércio, Ryan David Vieira, cuida da manutenção do biodigestor na região. “A manutenção está sendo realizada a cada 15 dias pela equipe, é mais preventiva, auxiliando a família do agricultor na utilização do equipamento. Foi um prazer fazer parte desse projeto”, disse.

Para a estudante do curso Técnico de Energia Renováveis, Letícia Pereira, “participar do projeto foi de grande alegria, não só pelo fato de extrair conhecimento, mas de apresentar esta ideia a população. A utilização do biogás (biodigestor) é uma fonte de alternativa que substitui a lenha e o  gás liquefeito de petróleo (GLP) e gera mínimo impacto ao meio ambiente. Equipamentos como este são um alento para o futuro”, contou.

Fonte: SEEDCTI PB (adaptada) em 27/07/2021

Próximos Eventos