Giro nos Estados

Bahia vai ganhar centro para monitoramento de desastres naturais

Para gerenciar as informações hidrológicas, meteorológicas e geotécnicas de diversas fontes e emitir alertas sobre a possibilidade de ocorrências de desastres, a Bahia vai ganhar seu primeiro Sistema de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, em resposta à necessidade urgente de políticas de prevenção dos efeitos destes desastres sobre a população e a diversos setores econômicos. Coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (Secti), o sistema funcionará no Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais que será construído aqui na Bahia no Centro Integrado de Gestão de Emergências, com recursos federal e estadual.

“Esta ação é estratégica para o estado, face ao esperado agravamento dos fenômenos climáticos, decorrentes do aquecimento global do planeta. O que se constata é que esses fenômenos extremos vêm acontecendo com maior quantidade e maior intensidade”, comenta o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Paulo Câmera.

O secretário avalia que a instalação do Centro na Bahia é de extrema importância, pois vai desenvolver, testar e implementar um sistema de previsão de ocorrência de desastres naturais em áreas suscetíveis de todo o estado. “O foco principal está na prevenção, para antecipar crises e minimizar os esforços de recuperação”, analisa.
Paulo Câmera revela que o centro baiano será coordenado pela Secti e terá suas ações integradas ao atendimento dos bombeiros, Samu, polícia e defesa civil, órgãos ligados à segurança da população. Os técnicos que atuarão no Cemaden baiano serão vinculados à Secti, que contratará profissionais especializados em áreas como ciências exatas e naturais, engenharias, meteorologia, geociências, tecnologia da informação, ciências sociais, entre outras.

Para reforçar as ações de combate aos desastres naturais, a Bahia receberá do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação um radar para monitoramento meteorológico, que será um importante instrumento de ação para prevenção dessas ocorrências extremas. “O ministério já assinou contrato para a compra dos radares e nossa expectativa é de que o radar baiano, que será instalado em Salvador, chegue ainda no primeiro semestre de 2013”, destaca o secretário.

Os eventos climáticos extremos ocorrem de muitas formas, como eventos extremos das chuvas e seus impactos adversos e alguns resultados das mudanças climáticas provocadas pelo homem, além de secas prolongadas e ondas de calor,. “O monitoramento climático também pode ser muito útil para tentarmos diminuir os danos causados pela seca na região semiárida e das fortes chuvas em cidades como Salvador e regiões Sul e extremo Sul do estado. Com isso, podemos proteger a população que vive em áreas de risco de deslizamentos em encostas, de alagamentos e de enxurradas está mais sujeita aos danos provocados pelos desastres naturais”, calcula.

Fonte: SECTI-BA

Próximos Eventos