+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Bahia quer produzir mais biodiesel

Por ser o Estado brasileiro maior produtor de mamona e o segundo na produção de algodão e dendê, a Bahia vem investindo cada vez mais nas pesquisas sobre a produção local de biodiesel.

De acordo com a diretora de Fortalecimento Tecnológico e Empresarial da Secti, Telma Cortes, a Bahia possui atualmente 56 grupos de pesquisa na área de energia, sendo a maior parte voltados para o setor de biocombustíveis. Existem hoje três usinas industriais no Estado, instaladas nos municípios de Candeias, Simões Filho e Iraquara. Outras quatro unidades piloto foram montadas para pesquisa, nos municípios de Irecê, Simões Filho, Paulo Afonso e Barreiras.

Segundo o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (SECTI), Paulo Câmara, a Bahia produz 500 milhões de litros de biodiesel por ano, sendo a Petrobras a maior produtora do combustível no Estado. “O óleo de mamona ainda é a matéria-prima mais utilizada na Bahia, e é produzida em grande parte por agricultura familiar”, conta o secretário. Durante o 5º Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel, realizado na semana passada, no Centro de Convenções, foi montada sobre uma carreta, uma usina móvel para mostrar todo o processo de fabricação do combustível natural. A unidade autossustentável transforma a cada hora, 100 litros de óleo em 100 litros de biodiesel e 15 litros de glicerina. Na ocasião também foram apresentadas novas matérias-primas utilizadas para produção do biodiesel, como as microalgas e oleaginosas.

Fonte: Jornal A Tarde

Próximos Eventos