Giro nos Estados

Alunos da Unoeste criam chip para identificar o cio bovino

Brasil Rural de hoje volta a falar sobre tecnologia. Entre as novidades para o campo, está a criação de um chipintracutâneo para identificação do cio bovino. O material foi desenvolvido por dois universitários de Tecnologia em Agronegócio da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste). O projeto tem também um leitor de informações para ajudar no manejo dos rebanhos e facilitar o melhoramento genético.

Sobre esta ideia, Marcelo Ferreira conversou com Hualacy do Nascimento, um dos desenvolvedores do projeto. “Este projeto surgiu depois do nosso trabalho de curso. A ideia é identificar a monta e o cio do animal. No momento em que o animal monta na vaca, esse leitor lê o chip e envia informações pro mobile ou notebook. No momento estamos utilizando um protótipo do leitor, então não dá para implantar intracutâneo no animal. O leitor vai no macho e o chip vai na fêmea. Entre esses dados estão: o nome da fêmea, o peso dela e a idade, se ela já teve outros animais ou não. E assim com o macho até fazer a árvore genealógica”, esclarece o estudante.

José Aparecido dos Santos e Hualacy do Nascimento, criadores do chip

Na entrevista, Hualacy fala mais sobre a patente do produto e como deve funcionar a tecnologia após os testes com ovinos no Centro Zootécnico da Unoeste. Segundo ele, não faltam ideias futuras para o projeto. “O gado nelore, por exemplo, é uma das áreas menos estudadas no mundo. A gente pode usar o projeto para fazer pesquisas com isso”, comemora.

Ouça a entrevista:

 

Fonte: EBC

Próximos Eventos