+55 (61) 4101-6508 / 4101-6509

Giro nos Estados

Alguns destaques da SNCT pelo Brasil

Tecnologias sociais foram destaque da SNCT

As mostras sobre tecnologias sociais foram o destaque da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) deste ano, em Brasília (DF). A avaliação é do secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis) do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Roosevelt Tome Silva Filho.

O evento terminou neste domingo (25) e reuniu escolas, instituições de pesquisa e museus de todo o País. Na semana, os participantes tiveram palestras, feiras e eventos que promoveram o debate sobre a produção do conhecimento. Em Brasília, cerca de 70 estandes compuseram a tenda da ciência instalada na Esplanada dos Ministérios com 12 mil metros quadrados de área. “Tivemos ao mesmo tempo expositores de alta tecnologia e de participação social”, disse o secretário.

Realizada anualmente em outubro desde 2004, a SNCT deste ano teve como tema Ciência para o Desenvolvimento Sustentável. “O tema incentivou os participantes a apresentarem propostas para enriquecimento dos debates ao longo do ano. Observamos que as crianças estão engajadas na conscientização pela preservação do meio ambiente”, observou o secretário.

A SNCT é coordenada pelo MCT e apoiada pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCT) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT). O evento já estimulou países como a Colômbia, Peru, Uruguai e Bolívia a criarem suas Semanas com a ajuda do Brasil.

Ceará: SNCT foi sucesso novamente

Eventos na Capital atraíram atenção de público infantil e adulto. Foram mais de 800 atividades em todo o Ceará.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acabou neste domingo, propiciou ao fortalezense bons e curiosos momentos por toda a cidade. O Ceará, mais uma vez, foi um dos Estados com o maior número de atividades cadastradas junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).

A curiosidade ficou por conta de Limoeiro do Norte, que realizou mais eventos que a capital Fortaleza. Foram 215 contra 141. Em nível estadual, o Ceará foi o quinto mais ativo, com 809 atividades, ficando à frente de grandes potências econômico-culturais como São Paulo e Rio Grande do Sul. Com mais atividades que nós, apenas Amazonas, Rondônia, Minas Gerais, Rio de Janeiro.

Em Fortaleza, o Centro de Formação de Instrutores (CFI), no Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec), foi um dos locais de destaque, com um salão inteiro dedicado à Semana. Shoppings como o Benfica e o North Shopping também disponibilizaram exposições.

No CFI, uma exposição multidisciplinar voltada à Caatinga atraiu a atenção de crianças e adolescentes de escolas públicas estaduais e municipais. O salão de entrada foi decorado de modo a imergir os estudantes no universo do sertão.

Por lá, representações da fauna e flora do semiárido com os produtos deles derivados e seu uso pelo homem, painel fotográfico em chão e parede mostrando a casa do sertanejo, literatura de cordel, apiário e outros elementos característicos da região, como o altar religioso e a cachaça.

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Energias Renováveis (IDER) esteve com um estande de exposição dos trabalhos desenvolvidos por sua equipe, como o fogão eficiente (tema de matéria da última edição de OEV), forno solar, placas solares e outros dispositivos.

Os animais vivos também marcaram presença, devidamente autorizada pelos órgãos ambientais. Estiveram “expostos” uma jandaia, as abelhas do apiário e um jabuti. De acordo com a coordenadora do CFI, a professora Rita Rolim, cerca de mil estudantes passaram por lá. O número foi inferior ao do ano passado, por questões logísticas derivadas do segundo turno das eleições presidenciais.

A presença da juventude foi estimulada pelos seus professores, que cobraram relatórios dos estudantes, boa medida para estimular ainda mais o usufruto da Semana e a divulgação científica. “É uma oportunidade para os estudantes conhecerem a vida na Caatinga. Eles têm uma vida urbana e muitos não conhecem os costumes do sertão” – diz Rita Rolim.

Além das exposições, o CFI apresentou banners informativos, palestras diárias e abriu as portas dos laboratórios de física e biologia.

Dinossauros e eletricidade
No North Shopping, a exposição foi mais eclética. Com experimentos científicos em física e química, exposição de insetos e de uma cabra filhote de transgênico, os quiosques atraíram a atenção de quem por eles passava.

Destaque para o Geopark Araripe, que levou réplicas de fósseis encontrados na região e cujos originais estão expostos no Museu da Paleontologia (Universidade Regional do Cariri), datados de 110 a 115 milhões de anos. Eram mostras de restos de rã, libélula e pterossauro, encontrados em ótimo estado. De acordo com o representante do Geopark, no local, a exposição trouxe bons frutos, atraindo o interesse dos transeuntes, que chegavam até a marcar visitas ao parque.

Amazonas: Semana Nacional de C&T encerra com saldo positivo

A 7ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia do Amazonas (SNCT-AM) encerrou no sábado, 23 de outubro, com um saldo bastante positivo. Por dia, cerca de 2 mil visitantes compareceram ao evento. Um total de, aproximadamente, 12 mil circulantes até o encerramento do evento em Manaus.

O estande da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), um dos mais frequentados, contou com a fundamental participação dos estudantes que tiveram a visita programada. Com a participação de 48 escolas estaduais, 49 escolas municipais e 7 instituições particulares, cerca de 4,8 mil estudantes passaram pelo labirinto.

De acordo com o titular da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (SECT) e diretor-presidente da FAPEAM, Odenildo Sena, a semana foi um grande sucesso porque atendeu às expectativas de envolver o público na Estação Ciência na capital, no interior e nas instituições que estão de portas abertas para mostrar cada trabalho desenvolvido.

Desenvolvimento Sustentável foi tema

Sena destacou que o processo de informação e conscientização sobre desenvolvimento sustentável e preservação do ecossistema é lento, porém foi alcançado um resultado dentro do esperado. “Pelo tema das atividades desenvolvidas nas instituições da capital e do interior do Estado, certamente conseguimos um avanço muito grande para conscientizar a sociedade de que o desenvolvimento sustentável não só é possível como também é absolutamente necessário para que todos aprendam a preservar e tirar proveito da biodiversidade”, enfatizou.

Sena afirmou que o mais importante foi o envolvimento da comunidade, com as atividades da semana. “Queremos que a sociedade se envolva e que saiba a importância da ciência na sua vida, porque tendo consciência disso passa a ser solidária com essas atividades”, explicou.

Evento em 2011

Para 2011, a SNCT-AM deverá trazer certamente mais novidades, para tanto, a equipe organizadora deverá fazer uma avaliação para desenvolver novas ideias. “Vale destacar o sucesso do labirinto apresentado no estande da FAPEAM que atraiu a atenção de todas as pessoas dentro da Estação da Ciência. Esse foi o nosso objetivo: estimular o interesse da população para a conscientização sobre o tema da Semana”, concluiu.

Um dos pontos altos deste evento foi a interiorização das atividades nos municípios amazonenses, com uma vasta programação. Sena enfatizou a participação de pelo menos 1,6 mil pessoas nas atividades realizadas no município de Itacoatiara (a 286 quilômetros de Manaus), com apoio da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) e Universidade do Estado do Amazonas (UEA), o que, segundo ele, era inimaginável há alguns anos.

Difusão da ciência

Segundo Sena, o sucesso da difusão da ciência é o resultado de um trabalho de vários anos do Programa de Comunicação Científica da FAPEAM. “A compreensão das pessoas acabou conseguindo pautar a ciência na mídia e isso, naturalmente repercute na cabeça da população no futuro. De qualquer modo, isso é um bombardeio no sentido mais positivo possível”, disse.

Ele enfatizou também que a Rádio Com Ciência, o Portal da Fapeam, a Agência Fapeam de Notícias, a revista Amazonas faz Ciência e as inserções da TV Fapeam na Assembleia Legislativa e na TV Ufam fazem com que essa difusão se multiplique. “Tudo isso é resultado de um conjunto de atividades que tem sido feito, que acaba envolvendo e mobilizando a sociedade”, finalizou.

Evento superou expectativas

Na visão da secretária adjunta da Sect-AM e diretora técnico-científica da FAPEAM, Maria Olívia Simão, o evento superou todas as expectativas, principalmente de dois públicos que ainda não tinham conseguido participar. Um deles composto por pessoas com deficiência, pelo esforço que fizeram em chegar até o local.

“Todos os parceiros se esforçaram muito para oferecer atividades voltadas para as pessoas com deficiência, os estandes existentes tinham textos em braile. Nas palestras, havia um profissional para traduzir as mensagens na linguagem de libras e desta forma todas as pessoas tiveram a possibilidade de participar da programação”, comentou.

A outra conquista foi a participação do público adulto que compareceu em massa, mesmo tendo dificuldades de conciliar trabalho e estudo, não houve obstáculos para que participassem também desse evento. “Agora é partir para uma reunião de avaliação para discutir novos rumos, analisar o que fizemos e buscar melhorias”, destacou.

Para a chefe do Departamento Técnico Científico da Sect, Sílvia Paz, a experiência da semana de Ciência e Tecnologia, deste ano superou todas as expectativas. “Tivemos um público além do esperado, trouxemos um número de parceiros excelentes que apresentaram o que temos de melhor em ciência e tecnologia no Amazonas”, constatou.

De acordo com Paz, instituições públicas ou privadas puderam fazer um trabalho diferenciado atraindo um público cada vez melhor.

Segundo ela, para a próxima edição, a intenção é ampliar a parceria principalmente com as instituições para portadores de necessidades especiais. “Este ano teve uma participação ativa, pois todos os estandes estavam preparados para recebê-los”, finalizou.

Fonte: Com informações do MCT, Secitece e Fapeam

Compartilhe:

    Próximos Eventos