+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Alemanha debaterá pesquisa colaborativa com o Brasil na FAPESP Week Munique

A Alemanha, país com o qual o Brasil tem longa tradição de parceria em ciência e tecnologia, será sede da próxima edição da FAPESP Week, simpósio que reunirá pesquisadores dos dois países entre os dias 15 e 17 de outubro em Munique, capital do Estado da Baviera.

O evento será promovido pela FAPESP, em conjunto com o Centro Universitário da Baviera para a América Latina (Baylat). Durante os três dias, pesquisadores dos dois países vão se reunir no Deutsches Museum, um dos mais importantes da Alemanha, para discutir estudos nas áreas de biotecnologia, nanotecnologia, fotônica, energia e relações entre sociedade e meio ambiente.

Apesar do sólido relacionamento existente entre pesquisadores do Estado de São Paulo e da Alemanha, o simpósio terá como objetivo aumentar ainda mais os estudos e projetos feitos em cooperação com universidades e institutos de pesquisa daquele país.

Para isso, pesquisas apoiadas pela FAPESP serão apresentadas e debatidas com pesquisadores de diferentes instituições alemãs. Do mesmo modo, cientistas alemães vão mostrar um pouco do que fazem atualmente em áreas complementares à pesquisa desenvolvida em São Paulo com apoio da Fundação.

A proposta do simpósio é criar oportunidades para conectar pesquisadores que atuam nas instituições de ensino e pesquisa localizadas em São Paulo com seus colegas na Alemanha, a fim de que desenvolvam estudos conjuntos em temas relevantes para os dois países, nas mais diferentes áreas do conhecimento.

O simpósio em Munique faz parte de um esforço contínuo da FAPESP pela internacionalização da pesquisa brasileira. Para isso, a Fundação tem feito acordos com instituições de pesquisa internacionais, além de agências de fomento e empresas em países conhecidos pela alta qualidade de sua produção científica e tecnológica.

Desde 2011, a FAPESP já organizou simpósios científicos nesses mesmos moldes em Washington, Morgantown, Cambridge, Charlotte, Chapel Hill, Raleigh (Estados Unidos), Toronto (Canadá), Salamanca e Madrid (Espanha), Tóquio (Japão), Londres (Reino Unido) e Pequim (China).

Histórico de cooperação

Atualmente, a FAPESP mantém acordos de cooperação com três instituições de fomento à pesquisa da Alemanha, o mais antigo deles com o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), firmado em 1988.

Um acordo com a Fundação Alemã de Pesquisa Científica (DFG) está em vigor desde 2006, e outro, com o Ministério de Estado de Ciências, Pesquisa e das Artes do Estado Livre da Baviera (STMWFK), foi firmado em 2012.

Para o presidente da FAPESP, Celso Lafer, a Alemanha tem sido um dos mais importantes atores do desenvolvimento científico e tecnológico brasileiro, o que passa necessariamente pela parceria em pesquisa.

“As instituições de ensino e pesquisa do Estado de São Paulo apresentam uma elevada capacidade de desenvolver conhecimento, o que as coloca em destaque no Brasil para o estabelecimento de parcerias com instituições congêneres alemãs, que estão entre as mais avançadas do mundo em termos de ciência e tecnologia. A FAPESP Week em Munique reforça antigos laços, mas, sobretudo, aponta para a intensificação dessa cooperação, que é estratégica para instituições e pesquisadores dos dois países”, observa.

Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fundação, destaca o histórico de parcerias em pesquisa que envolve instituições dos dois países.

“A FAPESP mantém acordos de cooperação científica com a Alemanha há mais de 20 anos, com intercâmbio de pesquisadores e concessão de bolsas para a realização de projetos conjuntos de alto impacto científico. A FAPESP Week em Munique cria novas oportunidades para pesquisa colaborativa, aumentando a visibilidade das oportunidades na Baviera, na Alemanha, e na Europa”, diz.

Programação

O evento terá início no dia 15 de outubro, com a abertura da exposição Brazilian Nature – Mistery and Destiny, dedicada à divulgação da biodiversidade brasileira, no Foyer da Biblioteca do Deutsches Museum.

O presidente da Fundação Alemã de Pesquisa Científica (DFG), Peter Strohschneider, e o coordenador da área de engenharia da FAPESP, Euclides de Mesquita Neto, farão a abertura das sessões de palestras, no dia 16 de outubro, quando haverá também apresentações do vice-presidente da Sociedade Max Planck, Ferdi Schüth, e do diretor científico da FAPESP, que mostrará aos alemães um panorama da ciência e tecnologia produzida no Estado de São Paulo.

Um painel sobre colaboração científica internacional, redes de excelência em universidades e boas práticas de pesquisa, moderado pelo diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP, José Arana Varela, terá como debatedores o diretor científico da Fundação, Carlos Henrique de Brito Cruz; o diretor internacional de desenvolvimento de negócios da Sociedade Fraunhofer, Raoul Klinger; além do secretário geral da Fundação Alexander von Humboldt, Enno Aufderheide; e do diretor do departamento de estratégia do DAAD, Christian Müller, .

Em seguida, pesquisadores dos dois países participarão de um painel sobre biotecnologia, nanotecnologia e fotônica, apresentando pesquisas que serão debatidas ainda no primeiro dia das sessões de palestras, com temas como epigenética, novas drogas no combate a doenças degenerativas, novidades em imunoterapia de câncer, nanolasers, cristais fotônicos, nanomedicina e nanopartículas.

No dia 17 de outubro, as apresentações dos participantes estarão centradas em duas áreas: energia e relações entre sociedade e meio ambiente. Entre os temas das apresentações estarão estudos sobre combustíveis renováveis, flexibilização das matrizes energéticas, sequenciamento genômico de biomateriais, desenvolvimento rural sustentável, uso de carbono, pesticidas e resíduos sólidos, entre outros.

A programação completa do evento pode ser conferida no endereço http://fapesp.br/week2014/munich/. A participação é aberta ao público, mediante inscrição.

Fonte: Agência Fapesp

Próximos Eventos