Giro nos Estados

Agência Nacional de Petróleo credencia Unifap para captar recursos junto à Instituição.

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) credenciou o Centro de Ciências Ambientais e Recursos Naturais Não Renováveis (CCAR-AP), vinculado a Universidade Federal do Amapá (Unifap), para captar recursos provenientes da Cláusula de Investimento em Pesquisa e Desenvolvimento constante dos Contratos para Exploração, Desenvolvimento e Produção de Petróleo e Gás Natural. A medida foi publicada no Diário Oficial da União de 27 de dezembro de 2013.

Para ter acesso ao credenciamento, a Universidade teve que cumprir uma série de exigências técnicas e demonstrar capacidade para desenvolver projetos de pesquisa que tenham por objetivo a “Identificação de impactos e riscos associados à indústria de petróleo na região costeira do Amapá”. Os dividendos oriundos da apresentação de projetos serão utilizados na modernização e ampliação da infraestrutura e dos serviços de apoio à pesquisa na instituição, por meio de criação e reforma de laboratórios e compra de equipamentos.

Segundo o professor do colegiado de Ciências Ambientais, Marcos Chagas, a ANP recolhe um percentual de 1% de todos os processos de licitação realizados para a exploração de petróleo e gás natural e capitaliza em um fundo específico que alimenta projetos de pesquisa e desenvolvimento. Esse montante é destinado, principalmente, às universidades federais do país. Hoje, a capitalização gira em torno de R$ 4 bilhões.

“Esses recursos são destinados há mais de 10 anos para apoiar as instituições de pesquisa e desenvolvimento do sul e sudeste, onde estão as grandes bacias petrolíferas. O Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia (COPPE) da UFRJ, por exemplo, já captou R$ 40 milhões em um único projeto apresentado a ANP”, afirmou Chagas. A Unifap optou por explorar estudos na área ambiental pelas características da região. A Amazônia é extremamente vulnerável aos impactos no meio ambiente. Os pesquisadores irão trabalhar com a prevenção de riscos. “Essa temática nucleia várias ações que podem ser desenvolvidas nos projetos futuros. Nossa área costeira apresenta um ecossistema extremamente frágil. Os danos seriam mais severos, dada as nossas peculiaridades”, explicou Chagas.

Os professores estiveram reunidos com representantes da ANP em duas oportunidades antes do credenciamento. Os encontros foram importantes para conhecer os procedimentos e se familiarizar com as regras da Agência. Técnicos da ANP farão uma visita à Unifap nos próximos meses para conhecer a instituição.

“Nós esperamos que ainda em 2014 possamos trabalhar a rede de pesquisa e formatação de projetos. A inserção da Unifap na ANP é uma conquista de todos. Outros cursos podem e devem-se sentir-se contemplados. Queremos que todos possam vir somar conosco”, destacou Marcos Chagas.

Fonte: UNIFAP

Próximos Eventos