+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

1° Encontro Regional debate elementos para estruturação de uma Política de Ciência e Tecnologia no MS

Com objetivo de acolher as outras dimensões do desenvolvimento, o conjunto de palestras, rodadas de negócios e outras atividades focadas no setor empresarial que caracterizaram a Rota de Desenvolvimento, dividiram espaço com 1° Encontro Regional de CT&I.

O objetivo do evento foi debater junto com pesquisadores, empresários e a comunidade em geral os problemas e as soluções para que haja um maior desenvolvimento cientifico. De acordo com o Superintendente CT&I, Renato Roscoe, este encontro será levado para 10 cidades no Estado para que seja feita uma coleta de informações para o levantamento de oportunidades e desafios com foco regional.

Antes do início dos grupos de trabalhos, a pesquisadora da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Cleonice Alexandre Le Bourlegat, palestrou sobre a construção do território inovador. Ela pontuou que sem coerência não há integração, e sem integração, o potencial de inovação territorial cai. A inovação deve ser vista como um processo social, coletivo e cooperativo, resultado de uma competência sistêmica.

“A sustentabilidade territorial e sua capacidade de inovação não se obtém pela força de uma pessoa, mas por um campo de forças sociais. A questão é articular, organizar e aprender com as próprias experiências para poder combiná-los em conhecimento externos”, afirma Cleonice.

Portanto, a inovação tecnológica é fruto da interação entre produtores e usuários do conhecimento, que aprendem mutuamente. A proximidade e os laços de afetividade com as pessoas e lugar facilitam a interação. Nesse diálogo ocorre o compartilhamento de cultura e identidade para construção de um desenvolvimento econômico.

O diretor-presidente da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul), Marcelo Turine, que esteve presente na cerimônia, ressaltou que a governança das instituições de pesquisa deve ser mais do que nunca uma proposta focada em pilares centrais, baseados em um mecanismo de interlocução em relações de parcerias entre atores envolvidos. “Nossa política de desenvolvimento da Ciência e Tecnologia precisa estar centrada em ações dentro de dinâmicas horizontais que fortaleçam todo o sistema produtivo”.

Ao fim dos encontros regionais de CT&I, as informações coletadas vão dar base para formulação do Plano Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Fonte: Fundect

Próximos Eventos