CONSECTI http://www.consecti.org.br Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação Fri, 27 Feb 2015 20:27:11 +0000 pt-BR hourly 1 http://wordpress.org/?v=4.1.1 UERGS divulga resultado final da seleção de candidatoshttp://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/uergs-divulga-resultado-final-da-selecao-de-candidatos/ http://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/uergs-divulga-resultado-final-da-selecao-de-candidatos/#comments Fri, 27 Feb 2015 20:19:37 +0000 http://www.consecti.org.br/?p=24853 A Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs) divulgou nesta sexta-feira, 27/2, o resultado final da seleção de candidatos para ingresso em 2015, com a publicação das matrículas homologadas na Lista de Espera do Sisu. A Universidade ofertou 1.560 vagas, das quais 89% foram preenchidas. Para o ingresso 2015, a Uergs ampliou a oferta […]

The post UERGS divulga resultado final da seleção de candidatos appeared first on CONSECTI.

]]>
A Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs) divulgou nesta sexta-feira, 27/2, o resultado final da seleção de candidatos para ingresso em 2015, com a publicação das matrículas homologadas na Lista de Espera do Sisu. A Universidade ofertou 1.560 vagas, das quais 89% foram preenchidas.

Para o ingresso 2015, a Uergs ampliou a oferta de graduações. Além dos cursos tradicionais, foram implantadas oito novas graduações em oito municípios. Do total das vagas ofertadas em 41 cursos, metade é reservada a candidatos economicamente hipossuficientes e 10% para pessoas com deficiência.

Entenda o processo

A Uergs adota o Sisu como sistema de seleção de seus candidatos, com a utilização da nota do Enem. Após as matrículas dos classificados em primeira chamada, a Uergs abriu o prazo, até 23 de fevereiro, para que os inscritos na Lista de Espera entregassem os documentos para a pré-matrícula.  O próximo passo para os classificados em primeira chamada e no Edital nº 03 da Lista de Espera, é o comparecimento no primeiro dia de aula, em suas respectivas Unidades.

De acordo com o Edital, caso haja desistência de candidatos com matrícula homologada, outros serão convocados, até 23 de março.

Vestibular para Ciências Biológicas

Além da vagas pelo Sisu, a Universidade oferece o curso de Ciências Biológicas, em convênio com a Ufrgs. O ingresso ocorre sempre no segundo semestre do ano, quando são disponibilizadas 20 vagas em Ciências Biológicas: Ênfases Biologia Marinha e Costeira e Gestão Ambiental Marinha e Costeira, ofertados na Unidade Litoral Norte – Osório.

Fonte: SDCTI-RS

 

The post UERGS divulga resultado final da seleção de candidatos appeared first on CONSECTI.

]]>
http://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/uergs-divulga-resultado-final-da-selecao-de-candidatos/feed/ 0
SEDEC-RN discute ampliação da Energia Eólica no Ministério das Minas e Energiahttp://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/sedec-rn-discute-ampliacao-da-energia-eolica-no-ministerio-das-minas-e-energia/ http://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/sedec-rn-discute-ampliacao-da-energia-eolica-no-ministerio-das-minas-e-energia/#comments Fri, 27 Feb 2015 20:17:18 +0000 http://www.consecti.org.br/?p=24851 Uma comitiva potiguar liderada pelo Governador Robinson Faria e composta pela senadora Fátima Bezerra, pelo deputado federal Fábio Faria e por Sérgio Azevedo, vice-presidente da Fiern e conselheiro da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), esteve reunida com o ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, nesta quarta-feira (24). No encontro, foi tratada a desoneração […]

The post SEDEC-RN discute ampliação da Energia Eólica no Ministério das Minas e Energia appeared first on CONSECTI.

]]>
Uma comitiva potiguar liderada pelo Governador Robinson Faria e composta pela senadora Fátima Bezerra, pelo deputado federal Fábio Faria e por Sérgio Azevedo, vice-presidente da Fiern e conselheiro da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), esteve reunida com o ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, nesta quarta-feira (24). No encontro, foi tratada a desoneração dos impostos estaduais e federais para a produção de energia eólica e a ampliação das linhas de transmissão para escoamento da produção potiguar. Atualmente, o Rio Grande do Norte tem 3 gigawatts de capacidade instalada, dos quais 1 gigawatt apenas em João Câmara.

De acordo com Sérgio Azevedo, o número é considerado expressivo mesmo que a performance do estado seja considerada baixa nos últimos leilões realizados. Apesar disso, o RN ainda segue como líder nacional na produção de energia eólica. A expectativa é que no prazo de cinco anos o estado já esteja dotado das novas linhas de transmissão. O planejamento até lá é que sejam instalados no Rio Grande do Norte 4,9 gigawatts. “A conversa com o ministro foi muito boa. Nossa participação no primeiro semestre será modesta em virtude das linhas de transmissão, mas o que o ministro deixou claro é que o Governo atual está corrigindo os rumos do planejamento para escoar a produção, porque entende que o estado tem jazidas com constância e intensidade dos ventos, o que deixa o RN entre as melhores fontes eólicas do Brasil. Eles enxergam o nosso potencial e sabem que nós temos a maior capacidade instalada.

O que foi tratado é que nós precisamos replanejar as linhas de transmissão para que o Rio Grande do Norte, como foi no início, quando teve um grande salto, volte a jogar energia na matriz”. O Governador Robinson Faria declarou que a reunião no Ministério das Minas e Energia foi essencial para que os planos específicos para a área fossem apresentados. “ Estamos aqui para discutir os projetos com o foco no desenvolvimento econômico e social do Rio Grande do Norte”. O chefe do Executivo Estadual ainda destacou o potencial do estado para a energia eólica, e citou a experiência de empresas americanas e inglesas que utilizam consumidores residenciais e compram o excedente da produção.

O ministro Eduardo Braga adiantou que “o horizonte é de otimismo. Temos um presente difícil, mas estamos fazendo o nosso dever de casa correto para abrir novas perspectivas ao Brasil. O Ministério está de portas abertas para o que o governo do RN precisar”, encerrou.

Fonte: SEDEC-RN

The post SEDEC-RN discute ampliação da Energia Eólica no Ministério das Minas e Energia appeared first on CONSECTI.

]]>
http://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/sedec-rn-discute-ampliacao-da-energia-eolica-no-ministerio-das-minas-e-energia/feed/ 0
Faetec RJ prorroga prazo de inscrição para cursos profissionalizanteshttp://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/faetec-rj-prorroga-prazo-de-inscricao-para-cursos-profissionalizantes/ http://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/faetec-rj-prorroga-prazo-de-inscricao-para-cursos-profissionalizantes/#comments Fri, 27 Feb 2015 20:13:46 +0000 http://www.consecti.org.br/?p=24849 A Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC), vinculada à Secretaria de Ciência e Tecnologia, prorrogou o prazo para inscrições nos cursos de Qualificação Profissional e atividades Artístico-Culturais até 23h59 do próximo domingo, dia 1 de fevereiro. Nesta primeira rodada de oportunidades estão sendo ofertadas mais de 90 mil vagas gratuitas, sendo 68 mil para […]

The post Faetec RJ prorroga prazo de inscrição para cursos profissionalizantes appeared first on CONSECTI.

]]>
A Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC), vinculada à Secretaria de Ciência e Tecnologia, prorrogou o prazo para inscrições nos cursos de Qualificação Profissional e atividades Artístico-Culturais até 23h59 do próximo domingo, dia 1 de fevereiro. Nesta primeira rodada de oportunidades estão sendo ofertadas mais de 90 mil vagas gratuitas, sendo 68 mil para capacitações voltadas ao mercado de trabalho e, aproximadamente, 22 mil em atividades Artístico-Culturais e Físico-Esportivas.

São mais de 130 opções de cursos diferenciados, com destaque aos cursos na área de Informática, Turismo, Refrigeração, Indústria Naval, Construção Civil, Eletricista e Idiomas. As inscrições podem ser feitas por meio do site da Fundação (www.faetec.rj.gov.br), no link “Inscrições para os cursos FIC de Qualificação Profissional”. Os candidatos poderão escolher até dois cursos diferentes por CPF, sendo que uma das opções deverá ser Informática ou Idiomas.

– Nosso prazo inicial terminava no último domingo, dia 25, mas vamos prorrogar devido ao feriado na capital, que foi no dia 20, e nesta época muitas pessoas viajaram e não tiveram a oportunidade de fazer sua inscrição – ressalta o presidente da FAETEC, Wagner Victer.

Para se candidatar é preciso ter o Ensino Fundamental completo e, dependendo do curso, a idade mínima varia de 14 a 18 anos. Os cursos têm, em média, duração de 10 a 20 semanas. Quem não tiver acesso à internet poderá procurar os polos da Faetec Digital distribuídos em todo o Estado e contar com o auxílio dos monitores da Fundação. O serviço também é gratuito.

– Com a prorrogação das inscrições, o Governo do Estado dá mais uma oportunidade para a população realizar um dos cursos de qualificação profissional gratuita da FAETEC e, assim, aumentar as chances de ingressar no mercado de trabalho – destaca o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Gustavo Tutuca.

Mais informações podem ser obtidas pelo site da Fundação (www.faetec.rj.gov.br) e na página do Facebook, em www.facebook/redefaetec.

Serviço:

Inscrições: até 1 de fevereiro (domingo)
Sorteio: 2 de fevereiro
Resultado: 3 de fevereiro
Matrícula: 3 a 6 de fevereiro
Matrícula para vagas ociosas: 7 a 13 de fevereiro
Início das aulas: 2 de março

Fonte: SECT-RJ

The post Faetec RJ prorroga prazo de inscrição para cursos profissionalizantes appeared first on CONSECTI.

]]>
http://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/faetec-rj-prorroga-prazo-de-inscricao-para-cursos-profissionalizantes/feed/ 0
Secretário do Piauí, Francisco das Chagas fala sobre ações e atividades da Sedet, na rádio Pioneirahttp://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/secretario-do-piaui-francisco-das-chagas-fala-sobre-acoes-e-atividades-da-sedet-na-radio-pioneira/ http://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/secretario-do-piaui-francisco-das-chagas-fala-sobre-acoes-e-atividades-da-sedet-na-radio-pioneira/#comments Fri, 27 Feb 2015 20:12:26 +0000 http://www.consecti.org.br/?p=24847 O secretário do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, (SEDET), Francisco das Chagas, esteve na manhã desta terça-feira, dia (24) no programa Painel da cidade, na rádio Pioneira, falando sobre o desenvolvimento do estado do Piauí. O secretário, Francisco das Chagas conversou com o apresentador, Joel Silva sobre as atividades, ações e programas da Sedet, destacou também […]

The post Secretário do Piauí, Francisco das Chagas fala sobre ações e atividades da Sedet, na rádio Pioneira appeared first on CONSECTI.

]]>
O secretário do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, (SEDET), Francisco das Chagas, esteve na manhã desta terça-feira, dia (24) no programa Painel da cidade, na rádio Pioneira, falando sobre o desenvolvimento do estado do Piauí.

O secretário, Francisco das Chagas conversou com o apresentador, Joel Silva sobre as atividades, ações e programas da Sedet, destacou também as prioridades da secretaria como; os Arranjos Produtivos Locais (APLs), Estruturar o Polo Industrial de Teresina, a Implantação do Polo Industrial de Parnaíba, Picos e Bom Jesus, o Porto de Parnaíba, e o Porto Seco de Teresina.

Francisco das Chagas, ressaltou sobre a importancia dos Arranjos Produtivos Locais que está veiculado ao  Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e conta com projetos no estado do Piauí com a expectativa liberado de até 3 milhões para os APLs.

A secretária tem como objetivo proporcionar o desenvolvimento e a tecnologia do estado do Piauí. Para o secretário, Francisco das Chagas. “Acreditamos que com a vontade de poder fazer, vamos poder concluir o que pretendemos desenvolver no nosso estado”, disse.

Na ocasião, o secretário falou sobre a reunião dos novos Avanços Simples, com o Ministro da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, que vai acontecer nesta quarta-feira (25), no Sebrae em Brasília, no Distrito Federal, e do lançamento do Programa Bem mais Simples Brasil, no Palácio do Planalto, com a presença da presidente da República, Dilma Rousseff.

A secretaria do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico tem como parcerias a Universidade Federal do Piauí (UFPI), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), Agência de Fomento, a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

Fonte: SEDET-PI

The post Secretário do Piauí, Francisco das Chagas fala sobre ações e atividades da Sedet, na rádio Pioneira appeared first on CONSECTI.

]]>
http://www.consecti.org.br/giro-nos-estados/secretario-do-piaui-francisco-das-chagas-fala-sobre-acoes-e-atividades-da-sedet-na-radio-pioneira/feed/ 0
Internacionalização e diplomacia na Semana de Ciência Brasil-Irlandahttp://www.consecti.org.br/destaques/internacionalizacao-e-diplomacia-na-semana-de-ciencia-brasil-irlanda/ http://www.consecti.org.br/destaques/internacionalizacao-e-diplomacia-na-semana-de-ciencia-brasil-irlanda/#comments Fri, 27 Feb 2015 20:10:21 +0000 http://www.consecti.org.br/?p=24845 O presidente da FAPESP, Celso Lafer, proferiu na terça-feira (24/02) em Dublin, na Irlanda, palestra sobre a estratégia de internacionalização da Fundação, no primeiro dia da Semana de Ciência Brasil-Irlanda, que tem como tema “Pesquisa Colaborativa para um Futuro Melhor”. Lafer destacou que a ciência atualmente é uma atividade que depende de maneira fundamental de […]

The post Internacionalização e diplomacia na Semana de Ciência Brasil-Irlanda appeared first on CONSECTI.

]]>
O presidente da FAPESP, Celso Lafer, proferiu na terça-feira (24/02) em Dublin, na Irlanda, palestra sobre a estratégia de internacionalização da Fundação, no primeiro dia da Semana de Ciência Brasil-Irlanda, que tem como tema “Pesquisa Colaborativa para um Futuro Melhor”.

Lafer destacou que a ciência atualmente é uma atividade que depende de maneira fundamental de esforços de cooperação entre nações. “Os grandes problemas da humanidade têm dimensão global e a contribuição da pesquisa para sua solução também tem de se dar nesse nível”, disse.

Ele citou como exemplos que mostram o potencial para a contribuição da ciência os avanços obtidos por meio de esforço coletivo mundial em áreas como uso sustentável da biodiversidade, biotecnologia, mudanças climáticas e descobertas no combate ao câncer.

Ao analisar o que a FAPESP tem feito na área da internacionalização, ressaltou que desde 2007 a Fundação assinou 112 acordos de cooperação com universidades, institutos de pesquisa, agências financiadoras e empresas de 25 países, além de organizações multilaterais.

Também relatou o sucesso da iniciativa chamada FAPESP Week, tipo de encontro cientifico que vem sendo realizado desde 2011 em várias nações para promover o encontro multidisciplinar de pesquisadores paulistas com os de outras nacionalidades.

“A estratégia de internacionalização da FAPESP não se limita a financiar a ida de pesquisadores brasileiros para o exterior com bolsas de pesquisa [em 2014, foram 1.265] ou para participar de congressos [960 no ano passado]. Ela também dá prioridade a trazer pesquisadores estrangeiros de bom nível para São Paulo”, disse.

Isso tem sido feito por meio de bolsas de pós-doutorado (20% de todas as bolsas desse nível concedidas em 2013 foram para estrangeiros, ou seja, 190 de um total de 960). Em 2014, outros 237 pesquisadores de outros países foram a São Paulo para colaborar no desenvolvimento ou no estabelecimento de projetos de instituições paulistas.

As Escolas São Paulo de Ciência Avançada (ESPCAs) têm trazido ao Estado de São Paulo diversos cientistas de grande renome, inclusive diversos prêmios Nobel, para ministrar cursos de curta duração para grupos de jovens doutorandos do Brasil e do exterior. A São Paulo Excellence Chair (SPEC) também traz ao estado, para períodos de cooperação mais extensos, cientistas de grande importância.

Ciência e diplomacia

Lafer, que por duas vezes foi ministro das Relações Exteriores do Brasil, também desenvolveu ideias sobre a interação entre diplomacia e ciência para enfatizar o papel da ciência na criação de oportunidades de cooperação e na geração de oportunidades para a cooperação internacional.

A “ciência na diplomacia” ocorre quando pesquisadores oferecem seu conhecimento aos governantes e diplomatas para ajudá-los a formular políticas públicas internacionais; a “diplomacia para a ciência” ocorre quando os diplomatas empregam sua experiência e técnicas para facilitar acordos internacionais de cooperação científica; “a ciência para a diplomacia” se dá quando a colaboração científica ajuda a melhorar as relações entre os países.

“É importante considerar que a ciência cria um ambiente não ideológico para a participação e a troca livre de ideias entre pessoas, independentemente de suas condições nacional, cultural, étnica ou religiosa”, ressaltou Lafer.

“A comunidade científica frequentemente trabalha além das fronteiras, sobre problemas de interesse comum a diversos países. Assim, ela está bem colocada para apoiar formas emergentes de diplomacia, que requerem alianças não tradicionais entre nações, setores econômicos e organizações não governamentais”, afirmou.

Outra exposição sobre a FAPESP no evento de Dublin foi feita por Munir Salomão Skaf, do Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Skaf relatou aos participantes um pouco do histórico da Fundação, como ela opera, quais são os seus principais programas e projetos e lhes deu uma ideia do estado atual da pesquisa em São Paulo.

Na véspera da abertura do encontro, na segunda-feira (23/02), com a presença dos embaixadores do Brasil em Dublin, Afonso José Sena Cardoso, e da Irlanda em Brasília, Brian Glynn, foram assinados memorandos de entendimento entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação de Ciências da Irlanda (SFI).

Os presidentes da Faperj, Augusto Raupp, e do Confap, Sérgio Luis Gargioni, assinaram por suas instituições, e o diretor-geral da SFI, Mark Ferguson, pela dele. A FAPESP já tem um acordo de cooperação com a SFI, assinado em julho de 2014.

Mary Robinson

Em Dublin, Lafer também se reuniu com a ex-presidente da Irlanda Mary Robinson, que atualmente preside uma fundação dedicada ao tema de justiça e mudanças climáticas e participa ativamente das negociações sobre esse tema no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU). O presidente da FAPESP fez a Robinson um relato dos programas da Fundação que tratam desse assunto e correlatos.

Lafer participou ainda de reuniões com os seus colegas da Faperj e do Confap com o presidente da SFI para discutir futuras formas de cooperação entre as entidades e de encontros com os embaixadores do Brasil em Dublin e da Irlanda em Brasília sobre as relações bilaterais no campo da ciência e tecnologia.

The post Internacionalização e diplomacia na Semana de Ciência Brasil-Irlanda appeared first on CONSECTI.

]]>
http://www.consecti.org.br/destaques/internacionalizacao-e-diplomacia-na-semana-de-ciencia-brasil-irlanda/feed/ 0
Emenda fortalece papel da ciência e tecnologia para o desenvolvimento do Paíshttp://www.consecti.org.br/destaques/emenda-fortalece-papel-da-ciencia-e-tecnologia-para-o-desenvolvimento-do-pais/ http://www.consecti.org.br/destaques/emenda-fortalece-papel-da-ciencia-e-tecnologia-para-o-desenvolvimento-do-pais/#comments Fri, 27 Feb 2015 20:03:02 +0000 http://www.consecti.org.br/?p=24843 O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, participa nesta quinta-feira (dia 26) da sessão de promulgação da Emenda Constitucional (EC) 85 no Congresso Nacional. Representantes de entidades de classe da comunidade científica também estarão presentes na cerimônia que será realizada no plenário do Senado às 11h. As modificações na Constituição foram tratadas como prioritárias […]

The post Emenda fortalece papel da ciência e tecnologia para o desenvolvimento do País appeared first on CONSECTI.

]]>
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, participa nesta quinta-feira (dia 26) da sessão de promulgação da Emenda Constitucional (EC) 85 no Congresso Nacional. Representantes de entidades de classe da comunidade científica também estarão presentes na cerimônia que será realizada no plenário do Senado às 11h. As modificações na Constituição foram tratadas como prioritárias por instituições como a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Proveniente da PEC 12/2014, aprovada por unanimidade em dezembro do ano passado, a EC 85 adiciona dispositivos à Constituição Federal para aperfeiçoar o tratamento das atividades de ciência, tecnologia e inovação (CT&I). A emenda estabelece, como nova função do Estado, o estímulo à articulação entre os entes do setor, tanto públicos quanto privados, na execução das atividades de pesquisa, capacitação científica e tecnológica e inovação, promovendo ainda a atuação no exterior dessas instituições.

Uma das modificações determina que pesquisa e inovação tecnológica seja assunto prioritário de Estado. A intenção é impulsionar a investigação científica nacional e a criação de soluções tecnológicas que melhorem a atuação do setor produtivo. As alterações também permitirão a integração entre instituições de pesquisa tecnológica e empresas, aliando os esforços para desenvolvimento do País, com apoio de governos federal, estaduais e municipais.

Com as alterações no texto constitucional, as atividades de estímulo de pesquisa e fomento à inovação deixarão de ser realizadas apenas por universidades, podendo ser executadas por instituições de educação profissional e tecnológica. As alterações servirão também de “guarda-chuva jurídico” para projetos de lei que propõem aperfeiçoamentos no marco regulatório da CT&I.

A emenda assegura ainda que a transferência ou remanejamento de recursos financeiros de um programa a outro dentre as atividades de CT&I não precisarão mais de autorização prévia do Legislativo.

Estados, municípios e o Distrito Federal passarão a ter mais envolvimento e responsabilidade com o setor de CT&I, podendo estimular a criação de polos tecnológicos e outros ambientes promotores da inovação, assim como o compartilhamento de estruturas, equipamentos e de recursos humanos especializados para a execução de projetos de desenvolvimento tecnológico e inovação.

Contexto 

A PEC 12, que propôs as alterações na Constituição Federal, é o primeiro dispositivo a ser aprovado pelo Congresso Nacional para aperfeiçoar o marco regulatório das atividades de CT&I no Brasil. Ela foi criada para incluir temas, como inovação, à Carta Magna e dar segurança jurídica para outros projetos que tramitam no Congresso Nacional que podem alterar o marco regulatório de CT&I.

Um deles é o Projeto de Lei (PL) 2.177 de iniciativa dos conselhos nacionais de Secretários Estaduais para Assuntos de CT&I (Consecti) e das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). Em tramitação na Câmara dos Deputados, o texto propõe aperfeiçoamentos de leis que regulam as atividades de pesquisa e desenvolvimento, como a Lei de Inovação (10.973/2004) e a lei do Bem (11.196/2005).

As questões relacionadas ao acesso do patrimônio genético da biodiversidade brasileira para pesquisas estão sendo tratadas no PL 7.735/14 (Lei de Acesso à Biodiversidade). O texto já foi apreciado pelos deputados e agora tramita no Senado. Os parlamentares também analisam o PL 8.252/2014, que propõe procedimentos “ágeis e modernizados” para a contratação e aquisição de produtos de pesquisa e desenvolvimento.

Fonte: MCTI

The post Emenda fortalece papel da ciência e tecnologia para o desenvolvimento do País appeared first on CONSECTI.

]]>
http://www.consecti.org.br/destaques/emenda-fortalece-papel-da-ciencia-e-tecnologia-para-o-desenvolvimento-do-pais/feed/ 0
Cientistas desvendam mecanismo de infecção do ebolahttp://www.consecti.org.br/destaques/cientistas-desvendam-mecanismo-de-infeccao-do-ebola/ http://www.consecti.org.br/destaques/cientistas-desvendam-mecanismo-de-infeccao-do-ebola/#comments Fri, 27 Feb 2015 19:54:50 +0000 http://www.consecti.org.br/?p=24841 Um grupo de cientistas desvendou o mecanismo usado pelo vírus doEbola para infectar uma célula e descobriu que a tetrandrina – uma molécula de origem vegetal -, é capaz de frustrar a “estratégia” do vírus, impedindo a infecção pelo Ebola em testes feitos com camundongos. Os autores do estudo, publicado na revista Science, acreditam que […]

The post Cientistas desvendam mecanismo de infecção do ebola appeared first on CONSECTI.

]]>
Um grupo de cientistas desvendou o mecanismo usado pelo vírus doEbola para infectar uma célula e descobriu que a tetrandrina – uma molécula de origem vegetal -, é capaz de frustrar a “estratégia” do vírus, impedindo a infecção pelo Ebola em testes feitos com camundongos.

Os autores do estudo, publicado na revista Science, acreditam que a descoberta pode ser o ponto de partida para o desenvolvimento de uma droga contra o Ebola.

A equipe, liderada por Robert Davey, do Instituto de Pesquisa Biomédica do Texas (Estados Unidos), descobriu que, para invadir uma célula, o vírus do Ebola depende de canais de cálcio – estruturas semelhantes a “túneis” em membranas das células, que permitem que elas transmitam cargas elétricas entre si, controlando vários processos celulares.

Ao ser engolidas pelas células, partículas do vírus ficam armazenadas em “depósitos” chamados endossomos. Para completar a infecção, essas partículas virais precisam passar pela membrana do endossomo, espalhando-se por vários compartimentos da célula.

De acordo com os cientistas, para entrar no endossomo, o vírus usa canais de cálcio de duplo poro que existem em sua membrana.

Em estudos anteriores, eles já haviam descoberto que os canais de cálcio eram importantes para a infecção. “Mas nós não fomos capazes de identificar os mecanismos envolvidos nesse processo.

Com a nova pesquisa, nós descobrimos canais de cálcio de duplo poro que estão envolvidos na infecção do vírus Ebola. Esses canais precisam ser ‘ligados’ para que o vírus funcione direito”, disse Davey.

Os autores revelaram, no artigo, o papel crítico dos canais de dois poros na infecção por Ebola – algo que até hoje não havia sido demonstrado em nenhum outro vírus.

Além de identificar o mecanismo da infecção, a equipe também mostrou que drogas capazes de agir nessa interação apresentam alguma eficácia como potencial tratamento contra a doença causada pelo vírus Ebola.

No estudo, os cientistas determinaram que as drogas atualmente utilizadas para tratar pressão alta têm a capacidade de “ligar e desligar” esse sensor de cálcio.

Em parceria com um grupo em Munique, na Alemanha e com o Instituto de Pesquisa do Sudoeste (Estados Unidos), a equipe testou diversas pequenas moléculas para ver qual seria a mais eficaz para desativar os sensores e, assim, impedir os movimentos do vírus Ebola na célula.

A equipe descobriu que a tetrandrina, extraída de uma planta asiática, foi capaz de proteger camundongos da doença sem efeitos colaterais evidentes.

A substância foi considerada a melhor candidata para futuros testes em animais – por ser o mais potente composto testado e por ter mostrado poucas evidências de toxicidade. Com isso, ela requer uma dose menor para ser eficaz e tolerável.

“Quando testada em camundongos, essa droga impediu a replicação do vírus e salvou a maior parte deles da doença”, disse Davey.

A droga, segundo o estudo, mostra a capacidade de parar o vírus antes que ele tenha a chance de interagir com fatores celulares, impedindo que ele continue seu processo de infecção.

“Estamos muito animados com o progresso feito nesse estudo. O próximo passo do processo será testar a segurança e a eficácia das interações entre essa droga e o vírus Ebola em primatas não humanos”, disse o cientista.

A tetrandrina, no entanto, não foi aprovada para uso em humanos na maioria dos países e a dose que foi dada aos camundongos poderia ser tóxica se a proporção equivalente fosse usada em humanos.

The post Cientistas desvendam mecanismo de infecção do ebola appeared first on CONSECTI.

]]>
http://www.consecti.org.br/destaques/cientistas-desvendam-mecanismo-de-infeccao-do-ebola/feed/ 0
CGI entende que regulamentação não pode reescrever a lei do Marco Civil da Internethttp://www.consecti.org.br/destaques/cgi-entende-que-regulamentacao-nao-pode-reescrever-a-lei-do-marco-civil-da-internet/ http://www.consecti.org.br/destaques/cgi-entende-que-regulamentacao-nao-pode-reescrever-a-lei-do-marco-civil-da-internet/#comments Fri, 27 Feb 2015 19:50:44 +0000 http://www.consecti.org.br/?p=24839 A regulamentação do Marco Civil da Internet não pode servir para reescrever a lei, nem deve ser detalhado por tecnologia para inibir a inovação, e as exceções à neutralidade de rede devem levar em consideração o ambiente da Internet do amanhã, quando tudo estará conectado. Esse é um resumo dos principais pontos debatidos nesta sexta-feira, […]

The post CGI entende que regulamentação não pode reescrever a lei do Marco Civil da Internet appeared first on CONSECTI.

]]>
A regulamentação do Marco Civil da Internet não pode servir para reescrever a lei, nem deve ser detalhado por tecnologia para inibir a inovação, e as exceções à neutralidade de rede devem levar em consideração o ambiente da Internet do amanhã, quando tudo estará conectado. Esse é um resumo dos principais pontos debatidos nesta sexta-feira, 27, na sessão aberta realizada pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br), sobre as contribuições recebidas na consulta pública para embasar a posição do órgão sobre o decreto que vai regulamentar o Marco Civil.

Os conselheiros da entidade deixaram claro que a regulamentação é restrita, especialmente no caso da neutralidade da rede, que a lei já dá contornos claros do que pode justificar a gestão do tráfego na rede. Mas entendem que o Comitê pode ter um papel relevante na interpretação da lei, sobretudo com base em casos concretos, como a decisão do juiz do Piauí, que decretou a suspensão do WhatsApp em todo o País, que depois foi derrubada. “O Marco Civil da Internet diz exatamente o contrário”, sustenta o representante das operadoras, Eduardo Levy.

Acesso grátis

Para a representante do terceiro setor, Flávia Lefèvre, a prática de oferta de acesso grátis pelas operadoras móveis a determinadas aplicações não favorece a neutralidade da rede. Ela afirma que a liberação do tráfego a redes sociais fornecida pelas teles existe porque o acesso a elas demanda pouca capacidade de rede, e que resulta em menos investimentos na infraestrutura por essas operadoras.

O representante da Anatel no CGI, conselheiro Marcelo Bechara, lamenta que o debate sobre a regulamentação da neutralidade esteja muito focado no chamado “zero rating” (acesso patrocinado). Ele ressalta que, por meio das redes sociais, os internautas têm acesso a vídeos, a imagens e ao ambiente de comunicações instantâneas, que demandam grande capacidade de rede. “Não se pode culpar a janela pela paisagem”, disse.

Já o representante da comunidade científica e tecnológica no CGI.br, Flávio Wagner, a regulamentação da neutralidade deve levar em consideração o que diz o artigo 3º do Marco Civil da Internet, que permite às operadoras manterem os modelos de negócios atuais. “É dever do Comitê Gestor dar interpretação do caput do artigo a partir de casos concretos”, defendeu.

Logs

Outro ponto debatido na sessão foram questões ligadas à guarda de logs de conexões e acessos às aplicações. Segundo outro representante do terceiro setor no comitê, Thiago Oliveira, os pequenos estabelecimentos que promovem acesso à Internet não são obrigados a armazenar esses logs, mas sim administradores de sistemas autônomos, que têm capacidade de guardar esses dados de forma padronizada. Ele adverte que os logs não autorizam que se ofereçam denúncias de crimes praticados na Internet sem a devida análise, sem acompanhamento e sem busca e apreensão de equipamentos que materializem o delito. “São apenas indicativos de onde a investigação deve ser focada”, disse.

Para Carlos Afonso, também representante do terceiro setor, a regulamentação da guarda de logs deve prever a auditoria desses dados, por haver um espaço grande para serem forjados. Ele ressalta que em nenhuma legislação em vigor está prevista a certificação. Para Henrique Faulhaber, representante das empresas de TI, é preciso caracterizar na regra quais as pessoas jurídicas que estão obrigadas a guardar os logs e qual a granularidade dos acessos a aplicações que precisam ser armazenados.

Para o representante das empresas provedoras no comitê, Nivaldo Cleto, a preocupação dos empresários não é só com a guarda de logs, mas também com a definição do que são dados pessoais. O representante dos pequenos provedores de internet, Eduardo Parajo, entende que a regra deve deixar claro que o Marco Civil se aplica tanto à Internet fixa quanto à móvel.

Resolução

O presidente do conselho do CGI.br, Virgílio Almeida, disse que a entidade continuará analisando as 138 contribuições apresentadas na consulta pública do órgão. Depois disso, será elaborada uma proposta de posição, que será debatida no conselho. “A posição do Comitê Gestor sairá em forma de resolução, como sempre é feito”.

A consulta pública do CGI.br ficou aberta entre 19 de dezembro do ano passado ao dia 20 deste mês. O setor empresarial foi o que mais contribuiu com a consulta, com 81 sugestões.

Fonte: Teletime

The post CGI entende que regulamentação não pode reescrever a lei do Marco Civil da Internet appeared first on CONSECTI.

]]>
http://www.consecti.org.br/destaques/cgi-entende-que-regulamentacao-nao-pode-reescrever-a-lei-do-marco-civil-da-internet/feed/ 0
Promulgada emenda que incentiva ciência, tecnologia e inovaçãohttp://www.consecti.org.br/destaques/promulgada-emenda-que-incentiva-ciencia-tecnologia-e-inovacao/ http://www.consecti.org.br/destaques/promulgada-emenda-que-incentiva-ciencia-tecnologia-e-inovacao/#comments Fri, 27 Feb 2015 00:14:19 +0000 http://www.consecti.org.br/?p=24836 O Congresso Nacional promulgou nesta quinta-feira (26) a Emenda Constitucional (EC) 85, que estimula o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação. Um dos principais objetivos é impulsionar a pesquisa nacional e a criação de soluções tecnológicas que aperfeiçoem a atuação do setor produtivo. A emenda altera vários dispositivos constitucionais para melhorar a articulação entre o […]

The post Promulgada emenda que incentiva ciência, tecnologia e inovação appeared first on CONSECTI.

]]>
O Congresso Nacional promulgou nesta quinta-feira (26) a Emenda Constitucional (EC) 85, que estimula o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação. Um dos principais objetivos é impulsionar a pesquisa nacional e a criação de soluções tecnológicas que aperfeiçoem a atuação do setor produtivo.

A emenda altera vários dispositivos constitucionais para melhorar a articulação entre o Estado e as instituições de pesquisa públicas e privadas. Além disso, amplia o leque das entidades que podem receber apoio do setor público para pesquisas.

A sessão, no Plenário do Senado, foi dirigida pelo presidente da Casa, Renan Calheiros. Participou da solenidade o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, integrando a mesa com o 1º vice-presidente da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), e a deputada Margarida Salomão (PT-MG), autora da PEC 290/2013, que deu origem à emenda.

Mercado

Com a emenda, o texto constitucional agora incorpora o termo “inovação”, e não apenas “ciência e tecnologia”, ao se referir aos objetivos de desenvolvimento e atividades que devem ser estimuladas pelo setor público. Essa é a palavra hoje consagrada para se falar de “ideias e invenções” destinadas ao mercado, no atendimento de necessidade imediatas das pessoas.

A legislação foi, portanto, atualizada para que a pesquisa em inovação possa desfrutar de recursos e outras formas de apoio, sobre o que hoje não há clareza institucional. Mas continua de pé a posição prioritária em favor da pesquisa de base, voltada ao conhecimento puro.

Arrancada

Renan Calheiros observou que essa e outras atualizações feitas pela emenda permitirão que o Brasil dê uma arrancada nos conhecimentos científicos, setor que considera muito carente. A seu ver, a área necessita de mais investimentos para que o país possa se igualar ao desenvolvimento e avanço tecnológico de muitos outros de igual potencialidade.

— São ajustes importantes na nossa Constituição para que não sejamos mais tão somente o país do futuro, mas uma nação que busca no presente resolução para os problemas que ainda afligem a nossa população — comentou.

O ministro Aldo Rebelo salientou que, ao inovar conceitos e normas, a emenda amplia “os horizontes e os compromissos” do Estado brasileiro com os desafios relacionados à ciência, tecnologia e a inovação. Segundo ele, nesse campo estão ancoradas as exigências e anseios do país e da população.

— Ciência, tecnologia e inovação estão necessariamente associadas à construção de um país próspero, de uma sociedade socialmente equilibrada e de uma democracia profunda, verdadeira e digna do nome — assinalou.

Waldir Maranhão, o 1º vice-presidente, manifestou a expectativa de que o novo tratamento dado ao tema contribua para popularizar a ciência e ajude com soluções capazes de reduzir as assimetrias sociais.

Avanços

A ampliação das entidades que poderão receber apoio financeiro do poder público é uma das inovações festejadas. Atualmente, apenas as atividades universitárias de pesquisa e extensão podem receber esse apoio. Com a emenda, além das universidades, poderão ser apoiadas as instituições de educação profissional e tecnológica.

A emenda também estabelece, como nova função do Estado, o estímulo à articulação entre os entes do setor, tanto públicos quanto privados, na execução das atividades de pesquisa, capacitação científica e tecnológica e inovação. O Estado promoverá também a atuação no exterior dessas instituições.

Para melhorar o intercâmbio de conhecimentos, o texto permite a cooperação das esferas de governo (União, estados, Distrito Federal e municípios) com órgãos e entidades públicas e privadas.

Com o objetivo de tornar mais factível o alcance das metas científicas estabelecidas, a emenda concede maior liberdade na administração dos recursos destinados a pesquisas, ao permitir seu remanejamento ou transferência de uma categoria de programação para outra sem a necessidade da autorização legislativa prévia.

Origem

A PEC que originou a Emenda 85 surgiu dos debates sobre o PL 2.177/11, o Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, em exame na Câmara. Os parlamentares perceberam que seriam necessárias atualizações na Constituição para amparar melhor as mudanças previstas no projeto, que ainda está sendo examinado na Câmara, aguardando votação em Plenário antes de vir ao Senado.

O texto, aprovada na Câmara em abril e confirmada em dezembro no Senado, resultou de entendimentos e consultas à comunidade científica e os órgãos públicos que estimulam a pesquisa.

A solenidade contou com a participação de representantes dos dois segmentos, tendo sido convidados para compor a mesa a presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader, e o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), Hernan Chaimovich.

Fonte: Agência Senado

The post Promulgada emenda que incentiva ciência, tecnologia e inovação appeared first on CONSECTI.

]]>
http://www.consecti.org.br/destaques/promulgada-emenda-que-incentiva-ciencia-tecnologia-e-inovacao/feed/ 0
Artigo – A tragédia anunciada da ciência no Amazonashttp://www.consecti.org.br/artigos/artigo-a-tragedia-anunciada-da-ciencia-no-amazonas/ http://www.consecti.org.br/artigos/artigo-a-tragedia-anunciada-da-ciencia-no-amazonas/#comments Thu, 26 Feb 2015 23:18:43 +0000 http://www.consecti.org.br/?p=24834 Há dois tipos de gestores políticos: os que são desprovidos de espírito público, infelizmente a maioria, e os que cultivam essa virtude, infelizmente a minoria. Para os primeiros, o horizonte de tempo sempre está sintonizado com suas ambições e interesses pessoais. No dia em que assumem o governo do estado ou a prefeitura, por exemplo, […]

The post Artigo – A tragédia anunciada da ciência no Amazonas appeared first on CONSECTI.

]]>
Há dois tipos de gestores políticos: os que são desprovidos de espírito público, infelizmente a maioria, e os que cultivam essa virtude, infelizmente a minoria. Para os primeiros, o horizonte de tempo sempre está sintonizado com suas ambições e interesses pessoais. No dia em que assumem o governo do estado ou a prefeitura, por exemplo, já o fazem de olho vidrado no final dos quatros anos de mandato. Até lá, toda e qualquer ação é medida e calculada com a metragem do varejo, caracterizando-se pelo imediatismo e, portanto, ao sabor dos interesses paroquiais que, por sua vez, estarão a serviço da eleição seguinte. Metaforicamente, fazem do pão, do circo e da verborragia sua exclusiva plataforma de governo. Para os que cultivam o espírito público, por outro lado, os quatro anos à frente não deixam de ser referência para uma nova empreitada eleitoral, mas não são limitadores de suas ações em prol da coletividade. Preocupam-se e agem sobre as necessidades imediatas por força das contingências, mas seu olhar e suas obras voltadas para o bem comum estão sempre adiante de seu tempo e muito além de seu mandato. Daí a conclusão: nada mais nocivo na vida pública do que um homem público sem espírito público.

Neste sentido, é consequência até natural que o homem público sem espírito público mantenha uma convivência sempre conflituosa com o mundo científico, sobretudo caracterizada pelo desprezo e pela indiferença. Afinal, o tempo da ciência, além de ser regulado pela necessária continuidade, é marcado por algumas ações que, se têm data pra começar, não têm data pra terminar. Só pra ficar num exemplo bem impactante, há mais de setenta anos pesquisadores, em vários cantos do mundo, tentam encontrar o caminho que resulte em uma vacina contra a dengue. Nunca estiveram tão perto, é certo, mas lá se foram sete décadas!

Essa reflexão vem à tona a propósito da trágica decisão do senhor governador do Amazonas de extinguir a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia & Inovação (SECTI). Criada em 2003, não há como negar que, de seus acertos, essa foi uma das iniciativas mais importantes e de maior visão de futuro do então governador Eduardo Braga. Ao lado da SECTI, criou a Fapeam e instituiu o Sistema Público Estadual de CT&I. Com isso, pavimentou a estrutura para o avanço científico e tecnológico no Estado, mérito dos mais louváveis. Em seus 11 anos, o Amazonas deu saltos extraordinários na produção científica, na formação de mestres e doutores e na inovação tecnológica e, como se sabe, passou a ser reconhecido e a compor o mapa da ciência brasileira, sem contar com incursões e parcerias internacionais. Vale lembrar, a Fapeam continua sendo a quarta instituição do gênero no Brasil, atrás apenas de SP, Rio e Minas. Suficiente? Não, claro que não. Consolidar um sistema dessa natureza exige muito mais tempo de maturação e ações contínuas, a exemplo do caso de São Paulo, cuja estrutura tem mais de cinquenta anos e é referência no Brasil e no mundo. Interromper esse avanço virtuoso, portanto, é um golpe duro no presente e no futuro do desenvolvimento do Estado e, sem dúvida alguma, o mais estúpido dos equívocos e a demonstração mais cabal de obscurantismo, ausência de espírito público e falta de compromisso com o futuro do Amazonas.

Por fim, a justificativa corrente de que o propósito é enfrentar a crise econômica e reduzir despesas soa como flagrante contrassenso. De um lado, porque as nações mais poderosas do mundo nos ensinam que a saída para as crises está exatamente na valorização do capital intelectual, no aumento da produção de conhecimentos e na inovação tecnológica. De outro, porque a SECTI, pelo seu extraordinário papel articulador das ações de CT&I no Estado, não dá prejuízo. Muito pelo contrário. Só pra ficar no ano de 2014 e no plano de recursos, sua atuação permitiu captar em recursos federais para o sistema no Amazonas R$ 37,4 milhões. Ou seja, 8 vezes mais do que o seu reduzido orçamento, de R$ 4,5 milhões. Prejuízo grande mesmo é o desatino de extinguir a instituição. É bom a comunidade científica e estudantil vestir luto.

Por Odenildo Sena, ex-presidente do CONSECTI e ex-presidente do CONFAP

Artigo publicado em 26/02/2014

The post Artigo – A tragédia anunciada da ciência no Amazonas appeared first on CONSECTI.

]]>
http://www.consecti.org.br/artigos/artigo-a-tragedia-anunciada-da-ciencia-no-amazonas/feed/ 0