+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

USP melhora, mas Brasil continua sem faculdades entre as 200 melhores

A USP melhorou sua colocação no ranking universitário THE (Times Higher Education), a principal listagem de universidades da atualidade. Mesmo assim, o Brasil ficou, pelo segundo consecutivo, sem faculdades entre as 200 melhores do mundo.

A universidade, que estava no grupo de 226º a 250º no ano passado, passou par ao grupo entre de 201º a 225º neste ano. Apesar da melhora, a instituição continua muito abaixo da posição que ocupava em 2012, quando ficou na 158ª posição.

Em nota, o vice-reitor da USP, Vahan Agopyan, afirmou que a universidade não “molda” suas atividades visando a classificações internacionais, “mas sim às necessidades sociais”.

Para ele, a pesquisa produzida na USP “é reconhecida internacionalmente”. Cita outro ranking, o Scimago, divulgado em setembro, no qual a universidade ficou entre as dez que mais produzem trabalhos científicos de qualidade e relevância.

A lista avalia 400 universidades de todo o mundo. Pelos dados divulgados nesta quarta-feira (1º), apenas mais uma universidade brasileira foi citada na lista. A Unicamp se manteve no mesmo grupo do ano passado, entre a 301º e a 350º.

2014-15 rank Institution Country
1 Caltech (California Institute of Technology) Estados Unidos
2 Harvard University Estados Unidos
3 University of Oxford Reino Unidos
4 Stanford University Estados Unidos
5 University of Cambridge Reino Unidos
6 MIT (Massachusetts Institute of Technology) Estados Unidos
7 Princeton University Estados Unidos
8 University of California, Berkeley Estados Unidos
9 Imperial College London Reino Unidos
9 Yale University Estados Unidos
201-225 USP (Universidade de São Paulo) Brasil
301-350 Unicamp Brasil

A divulgação da lista acontece no momento em que as principais universidades públicas do Brasil passam por problemas orçamentários. A USP encerrou no mês passado a maior greve de sua história e está com 105% de sua receita comprometida com a folha de pagamento. A Unicamp e a Unesp também comprometem mais de 90% de seu orçamento.

O ranking britânico avalia 13 indicadores, agrupados em cinco áreas: ensino, pesquisa, citações dos trabalhos produzidos por cada instituição, inovação e internacionalização. O ensino, pesquisa e citações dos trabalhos são os critérios com maior peso na avaliação.

Os Estados Unidos continuam dominando o ranking. A melhor universidade do mundo, Caltech, é norte-americana. Além disso, 74 das 200 melhores do mundo estão em solo dos EUA. No ano passado, o país tinha 11 instituições nessa faixa de classificação.

As universidades Imperial College London e Yale empataram na nona colocação.

Além das duas brasileiras, apenas mais duas universidades da América Latina estão entre as 400 lembradas na pesquisa. Tanto a Universidade dos Andes, da Colômbia, quando a Universidade Técnica Federico Santa Maria, do Chile, estão no grupo do 251º ao 275ºC.

Fonte: Folha de São Paulo

Próximos Eventos