+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Universidade recebe mais de R$ 1,8 bi

Nas chamadas públicas para apresentação de projetos encaminhados pelas universidades e institutos de pesquisa à Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), o volume de pedidos costuma superar em cinco vezes o total disponível na agência para esta finalidade. No ano passado, de R$ 3,6 bilhões em desembolsos totais da agência estatal, mais de R$ 1,8 bilhão era recurso a fundo perdido para financiar projetos de pesquisa dessas instituições, realização de obras e compra de equipamentos para os centros e laboratórios de pesquisa.

Depois de uma seleção dos projetos que se enquadram nas áreas consideradas prioritárias pelo governo, o valor foi integralmente repassado. Para este ano estão previstos mais R$ 3 bilhões para a infraestrutura de pesquisa.

A outra parte dos desembolsos, de R$ 1,7 bilhão, destinou-se ao financiamento de projetos às empresas, com juros subsidiados, para apoio à inovação. São cinco linhas de crédito com características, taxas e prazos diferentes, voltadas aos mais diversos setores, entre eles telecomunicações, agroindústria, energia, biocombustíveis, petróleo e gás, bens de capital, automotivo.

A proporção de projetos rejeitados nas linhas de crédito reembolsáveis é de quatro para um, informa Fernando Ribeiro, diretor administrativo financeiro da Finep. Os motivos são vários: o objeto do financiamento não se enquadra na política operacional; a análise de crédito indica que a situação econômico-financeira da empresa é negativa e as garantias oferecidas não são adequadas.

Os postulantes não preenchem os requisitos necessários em termos de documentação ou formatação (ou ambos) e, muitas vezes, nem sequer se aplicam a uma linha de financiamento à inovação. “A rejeição se dá logo no início do processo, muitas vezes por falta de orientação do empresário”, afirma Ribeiro. Em 2012, a Finep teve R$ 7,5 bilhões para fomentar ciência, tecnologia e inovação em empresas, institutos tecnológicos e outras instituições – praticamente o dobro do orçado em 2011.

Fonte: Valor

Próximos Eventos