+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Setor de TI projeta mais demissões com impacto da reoneração da folha

A reoneração da folha ainda não está contabilizada oficialmente no número de demissões do setor eletroeletrônico – ela entrou em vigor no dia 01 de dezembro- mas já impacta as projeções para o novo ano. “O ano de 2015 foi alvo de parte das maldades do governo. 2016 é que a maldade de verdade vai aparecer. A reoneração da folha ainda não foi estudada isoladamente, mas há um temor de retração de empregos, uma vez que os impostos vão aumentar”, pontuou o presidente da Abinee, Humberto Barbato, em encontro com a imprensa nesta quinta-feira, 10/12, em São Paulo.

As projeções da Abinee para 2015 são de fechar o ano com 256 mil empregados, número abaixo dos 293,6 mil postos de trabalho contabilizados em 2014. Segundo a entidade, serão perdidos 28 mil postos de trabalho. Para 2016, a projeção é negativa. A retração prevista é de 2% com o setor eletroeletrônico fechando com 252 mil trabalhadores. Mas esse percentual pode ser modificado em função da retração econômica e da própria instabilidade política.

“Não há como não cortar vagas se o governo está mexendo em pontos sensíveis como a Lei do Bem (que foi extinta e atinge a área de Pesquisa e Desenvolvimento), o corte do benefício fiscal dos PCs e smartphones e, por fim, a reoneração da folha de pagamento, que trouxe emprego em TIC, mas o setor acabou também atingido pelo ajuste fiscal”, lamentou o presidente da Abinee.

A reoneraçaõ da folha de pagamento passou a valer a partir de 01 de dezembro, com 56 setores impactados pela mudança, entre eles o de Tecnologia da Informação. Com a nova ordem governamental, as empresas de TI que recolhiam 2% do faturamento para a contribuição da previdência de seus funcionários passarão a pagar 4,5% da receita. Asempresas de call center contribuirão com alíquota de 3%.

Fonte: Convergencia Digital

Próximos Eventos