+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Presidente do Consecti reune-se com o BID para viabilizar ações em CT&I para os Estados

O Presidente do Consecti, Saumíneo Nascimento, participou na última a terça-feira, 02, no Banco Internacional do Desenvolvimento (BID) – em Brasília, de reunião sobre o Plano de Ciência, Tecnologia e Inovação (PCTI) do Norte e Nordeste.  O Plano, apresentado pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) – Organização Social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), visa subsidiar processos de tomada de decisão públicos e privados em temas relacionados à Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I), por meio de uma abordagem baseada na articulação de pessoas e instituições, com visão de longo prazo.

A reunião com o BID foi coordenada pelo Conselho Nacional de Secretários para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti) e pelo Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap), com a presença dos respectivos secretários e presidentes dos estados da região Norte, Nordeste e Centro-Oeste, tendo ainda a participação de São Paulo.

Para a região Nordeste, foi apresentada a proposta de transformar a ciência, tecnologia e Inovação em instrumento para o desenvolvimento regional sustentável, a partir do fortalecimento da capacidade endógena de geração e difusão de conhecimento para o aprendizado, inclusão social e elevação da competitividade da estrutura produtiva da região. Essa transformação se apresenta com base em escolhas estratégicas condicionadas por uma visão de futuro e amparadas por um sistema regional, robusto e eficiente, de ciência tecnologia e inovação.

Durante o evento, o CGEE apresentou as sub-regiões do Nordeste, selecionadas a partir do crescimento do produto interno bruto (PIB) entre os anos de 2000 a 2011; o mapa dos investimentos industriais em novos setores; os desafios socioeconômicos; e os desafios científicos e tecnológicos.

Dentre os desafios estão: a melhoria das condições sociais e a redução das desigualdades, a manutenção do dinamismo do investimento na indústria, o avanço na diversificação da base energética, aceleração do ritmo de ampliação dos investimentos em infraestrutura, consolidação e abertura de novas frentes para o desenvolvimento do semiárido, a melhoria da educação e ensino de ciências e nova conformação da base técnico-científica regional, Intensificação da difusão de tecnologias úteis para o desenvolvimento regional, superação de lacunas na infraestrutura científica e tecnológica e ampliação do acesso às redes, a identificação de desafios globais importantes e organização das ações para solucioná-los, dentre outros.

Para enfrentar esses desafios, as estratégias lançadas pelo PCTI buscam consolidar um sistema regional de CT&I com capacidade endógena de formulação e implementação de políticas e apto a interagir local, nacional e globalmente; transformar o Nordeste em referência mundial na P&D e inovação para a convivência com a seca, combate à desertificação e adaptação às mudanças climáticas; é ter o Nordeste como referência na P&D e inovação para o desenvolvimento inclusivo, com destaque para a geração de conhecimentos que tenham foco no território, na biodiversidade e cultura regionais; e ampliar na região o conjunto de empresas competitivas a partir de suas capacidades e competências em tecnologia e inovação, que apresentam desempenho comparável às melhores referências nacionais e globais.

“O encontro nos foi de grande valia e embasou futuros projetos a serem realizados em parceria com os Estados. A expectativa é a de que o BID possa apoiar a consolidação de algumas das metas previstas para os Planos”, ressaltou o secretário Saumíneo Nascimento.

Durante a reunião também foi apresentado o PCTI da Amazônia, que tem como foco a promoção da ciência, tecnologia e inovação como o vetor central do desenvolvimento do Estado, com base nos preceitos de sustentabilidade, competitividade e equidade. O Plano tem a pretensão de transformar, no horizonte de 20 anos, a natureza das relações de exploração extensiva e predatória dos seus recursos em direção a processos mais intensivos em conhecimento, de forma a assegurar a preservação do seu bioma e a induzir uma mudança qualitativa de sua estrutura produtiva, ao encontro do desejo de tornar a região referencia mundial de um novo modelo de desenvolvimento.

PCTI

O PCTI tem como objetivo promover e realizar: estudos e pesquisas prospectivas de alto nível na área de ciência e tecnologia e suas relações com setores produtivos, atividades de avaliação de estratégias e de impactos econômicos e sociais das políticas, programas e projetos científicos e tecnológicos, além de difundir informações, experiências e projetos à sociedade, desenvolver atividades de suporte técnico e logístico a instituições públicas e privadas, contribuir, através da CT&I, para novo padrão de desenvolvimento brasileiro, dentre outros.

A partir desses objetivos, o Plano busca ampliar interações entre setor de CT&I e setor produtivo; intensificar relação das empresas (de todos os tamanhos e tipos) com a inovação; agregar valor à produção a partir de conhecimentos técnico-científicos; explorar potenciais de desenvolvimento dispersos pelo território;  adotar e difundir princípios de sustentabilidade; e contribuir para a melhor distribuição de ativos sociais pela população.

Fonte: SEDETEC – SE (adaptado)

Próximos Eventos