Destaques

MCTI calcula que 25% dos projetos do Startup Brasil serão procedentes do exterior

O secretário de Política de Informática do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) Virgilio Almeida disse em entrevista ao site francês de economia Le Journal du Net, na última quarta-feira, 3, que o Brasil quer se tornar um centro internacional de inovação. Ao falar do programa Startup Brasil, que visa acelerar o desenvolvimento de empresas nascentes de base tecnológica e no qual serão investidos US$ 250 milhões nos próximos três anos, o secretário ressaltou que 25% dos projetos selecionados serão do exterior.

“Queremos atrair jovens empreendedores talentosos ao redor do mundo. Nós ficamos surpresos com o número de candidatos estrangeiros que se inscreveram para receber apoio e investimento na primeira edição do programa”, disse Almeida.

Segundo o secretário, das 908 inscrições recebidas nessa primeira etapa, 672 foram provenientes do Brasil e 236 de outros 37 países. O maior número de empreendedores estrangeiros interessados em participar do programa, pela ordem, é proveniente dos Estados Unidos, Argentina, Chile, Índia e França. Almeida disse também que se inscreveram startups da China, Chipre e da Malásia, cujos projetos agora serão analisados por uma comissão composta por membros do governo e investidores.

A primeira lista de empresas vencedoras será anunciada em meados deste mês, e uma segunda seleção será realizada no fim do ano. Almeida explicou ao site francês que será emitido visto de um ano aos estrangeiros selecionados, prazo que poderá ser prorrogado se a startup for bem-sucedida. “Queremos reduzir as barreiras burocráticas e tornar mais fácil a vinda de talentos estrangeiros para o país”, disse o secretário do MCTI, ao enfatizar que o Brasil é um mercado muito bom para se desenvolver uma startup.

Fonte: TI Inside

Próximos Eventos