Destaques

Internet já é principal fonte de notícias para os americanos

A internet já supera a TV e os jornais como principal fonte de notícias dos americanos. Uma compilação de diversas pesquisas feita pelo Pew Research Center mostra que metade deles preferem os noticiários online. E o percentual é muito maior entre os mais jovens. Na faixa de 18 a 29 anos, 71% dizem que preferem se informar via internet. Entre os mais velhos, entre 30 e 49 anos, este número cai para 63%.
Dentro do universo da internet, as tendências reveladas pelo Pew mostram que as redes sociaistêm ganhado uma crescente importância na vida das pessoas como fonte de notícias.

Estes tipos de sites se mostraram mais populares entre os jovens de 18 a 24 anos (34%), mas também foram citados como preferidos por 30% das pessoas na faixa dos 30 anos.

O Twitter, por exemplo, lembrou a entidade, teve um papel crucial durante a passagem do furacão Sandy nos EUA em 2012.

De acordo com os números do centro de pesquisa, do total de tuítes sobre o assunto, 34% deles eram notícias e divulgação de serviços do governo para auxiliar a população e 25% divulgavam vídeos e fotos do episódio.

Dispositivos móveis

50% da população americana têm um tablet ou um smartphone e é através destes dispositivos móveis que a maioria (66%) acessa as notícias na internet. Dos 44% que tem smartphones, 62% os usam para ter acesso às notícias. No que diz respeito aos tablets, 22% dos americanos têm um em casa e 64% deles aproveitam o aparelho para ler reportagens.

Ainda sobre as pessoas que usam dispositivos móveis, 60% dos usuários de tablets e 61% dos donos de smartphones nos Estados Unidos disseram que preferem acessar reportagens nestes dispositivos através de browsers em detrimento do apps de notícias.

Outro dado interessante é o fato de os americanos estarem cada vez mais se desdobrando para ficarem de olho em duas telas ao mesmo tempo. O Pew constatou que, durante as eleições para a presidência dos EUA no ano passado, 27% dos entrevistados seguiu a cobertura na televisão, enquanto repercutiam o assunto na internet.

Este número ainda é pequeno perto da quantidade de pessoas que optou por seguir a o assunto apenas via televisão, 65%, mas é bem maior que a percentagem de pessoas ligadas apenas na internet, 6%.

Desconfianças

Mas há um ponto curioso no cruzamento destes dados. Ao mesmo tempo em que existem números que mostram que a maioria dos americanos está lendo notícias na internet, 65% deles disseram crer que a mídia é tendenciosa.

81% declararam ainda que as empresas de comunicação são influenciadas por “pessoas poderosas” e há uma parcela considerável, 73% dos entrevistados, que acha que a imprensa se concentra em notícias pouco importantes.

Fonte Exame

Próximos Eventos