+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Governo não garante novas vagas do Ciência sem Fronteiras em 2016

Em meio a um cenário de ajuste fiscal, o governo evita garantir a abertura de novos editais do programa “Ciências sem Fronteiras” para 2016. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), agências responsáveis pela iniciativa, afirmam que as 22.610 bolsas já previstas para vigorar em 2016 serão custeadas, mas não confirmam a divulgação de editais para a concessão de novas oportunidades.

“Para o ano de 2016, o programa Ciências sem Fronteiras prevê o custeio de um total de 22.610 bolsas. O foco do CNPq em 2016 será o cumprimento dos compromissos já firmados”, informou a assessoria de imprensa do CNPq, em nota.

O presidente da agência, Carlos Nobre, exalta a importância do programa, mas evita falar sobre como ficará o “Ciência sem Fronteiras” em 2016.

— O programa surgiu em cima de um conceito muito válido. Nossa pesquisa ainda era voltada para dentro. Tínhamos pouca colaboração internacional. Era necessário um choque — afirma Nobre. — Não podemos falar sobre vagas de nenhum programa em 2016 devido a uma questão operacional. Para falarmos sobre isso, temos que ter clareza sobre o orçamento para o ano que vem, que ainda está em elaboração (o governo enviou ao Congresso a proposta de orçamento na última segunda-feira).

O último edital do “Ciência sem Fronteiras”, referente ao segundo semestre deste ano, contemplou 800 bolsistas da pós-graduação. Além disso, 900 beneficiários do mesmo segmento ainda devem embarcar para o exterior em 2016.

Em julho, o governo também fez um movimento parecido ao anunciar que “todas as chamadas estão suspensas temporariamente, não havendo prazo para lançamento de novos editais”. Porém, as agências voltaram atrás e liberaram um novo edital do programa.

Fonte: O Globo

Próximos Eventos