+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Finep prevê atingir R$ 5 bi em desembolsos

Desde setembro de 2013, a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) conseguiu analisar mais projetos de crédito para inovação do que nos três anos anteriores. Até agosto deste ano, foram 405 projetos. Entre 2010 e julho de 2013, foram analisados 242. Com isso, a expectativa também é bater o recorde de desembolsos, atingindo R$ 5 bilhões este ano.

“Não temos falta de recursos”, garante o presidente do órgão, Glauco Arbix. Em 2013, todo o volume contratado foi de cerca de R$ 6 bilhões. Segundo ele, a agilidade é o principal resultado alcançado com a implantação do Finep 30 dias, que completa um ano, mas não é o único. A iniciativa reduziu o prazo de análise, que chegava a 454 dias, diminuiu a subjetividade nas avaliações e abriu espaço para outras mudanças operacionais.

Entre as mudanças, Arbix destaca a possibilidade de fechar operações de subvenção caso a caso, sem a necessidade de recorrer ao processo por meio de editais, como era praxe na entidade. Segundo o presidente da Finep, isso é possível porque o processo de aprovação de crédito já é competitivo. “Ao tornar o processo competitivo, podemos oferecer outras formas de apoio, de acordo com a necessidade da empresa e aumentar a dimensão tecnológica dos projetos.”

Para garantir a otimização do processo, a entidade também adotou um modelo comercial semelhante ao de bancos. O relacionamento com as empresas é feito por meio de gerentes de contas, que foram divididos por atividade econômica. Há gerentes de energia, saúde, tecnologia da informação e comunicação, defesa etc.

“Houve um processo de adequação da Finep, que não se tornou só mais ágil, como também mais eficaz”, diz Arbix, destacando a diminuição na subjetividade. “Antes, era comum aprovar um projeto e rejeitar outro muito parecido. Agora, isso não acontece mais.” Dos 405 projetos, 173 foram aprovados, o que equivale a um volume contratado de R$ 8,6 bilhões.

“Muita gente duvidou. O salto proposto era muito grande”, conta, lembrando que o cálculo do tempo gasto anteriormente foi feito pela Ernst & Young, consultoria que mapeou todos os processos da empresa.

Vários produtos da linha Inova, que são pacotes de incentivo à inovação com características adequadas para cada setor, também nasceram da reestruturação operacional, afirma Arbix. “Os gerentes de contas se reúnem em núcleos temáticos. Eles são a expressão dos grupos de competência, têm uma especialização que não existia na Finep. Os 12 programas nasceram nesses grupos.”

Fonte: FINEP

Próximos Eventos