Destaques

Fapeal vai apoiar educação básica em Alagoas

Duas assinaturas realizadas na tarde desta quinta-feira (19), na Fapeal, vão resultar em ações para a educação básica e de nível superior em Alagoas. Por meio do Termo de Cooperação Técnica e Científica celebrado entre a fundação e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), serão realizadas ações voltadas à pesquisa nos primeiros anos do ensino. Também foram assinados os termos de outorga de duzentas e vinte bolsas de Iniciação Científica (Pibic) para alunos de cinco instituições de ensino superior e pesquisa no Estado.

Estudantes da Ufal, Uneal, Uncisal, Cesmac e Embrapa foram beneficiados. Eles vão fazer parte de uma equipe de pesquisa de uma dessas instituições, receber a orientação de um professor e uma bolsa de R$ 400,00 mensais por doze meses. Já o Termo de Cooperação permitirá a criação do Programa de Formação Continuada de Professores em Pesquisa-Ação para Melhoria da Qualidade da Educação Básica Articulada com Arranjos Produtivos Locais no Estado de Alagoas. Por meio dele, serão lançados quatro editais nos próximos meses. Os recursos serão disponibilizados pela Capes e pela Fapeal. Serão investidos mais de R$ 4 milhões nas duas ações.

“A Iniciação Científica é a base para a pós-graduação. Prova disso é que a maioria dos pesquisadores aqui presentes passou por ela. O bolsista tem a oportunidade de conviver e aprender com pesquisadores experientes e isso gera um aprendizado muito grande, além das atividades desenvolvidas. Na minha vida, fez toda a diferença”, disse o coordenador de pesquisa da Ufal, Pedro Valentim, que depois de passar pela experiência e terminar a faculdade, fez concurso e se tornou professor da universidade.

Pioneirismo

A diretora de Formação de Professores da Educação Básica da Capes, Carmen Neves, explicou que o projeto iniciado em Alagoas é pioneiro no País. “Estamos inaugurando em Alagoas esse modelo de trabalho em prol do desenvolvimento social porque acreditamos no potencial do Estado. Já somos parceiros da Fapeal em outras iniciativas e como sabemos que a educação é um sistema que tem que dar certo desde o começo, a Capes está agindo também na educação básica desde 2009. Esse projeto vai ser modelo para o país. Eu acredito na mudança”, afirmou.

O professor Douglas Apratto, vice-reitor do Cesmac, lembrou do processo de criação da Fapeal, por conta do aniversário da instituição este mês. “Não podemos deixar de fazer esse registro. Apesar da resistência inicial dos políticos à época, que não entendiam a importância de um órgão voltado à ciência e tecnologia, há vinte e três anos a Fapeal vem dando sua contribuição a Alagoas”, relatou. O reitor da Uneal, Jairo Campos, falou da parceria ao longo do tempo com a fundação e reconheceu que isso vem se intensificando do nos últimos anos. “Os programas são imprescindíveis para o fortalecimento da nossa universidade”, afirmou.

A presidenta da Fapeal, Janesmar Cavalcanti, apresentou o histórico da construção do Termo de Cooperação e revelou que o que convenceu a Capes a fechar a parceria foi a interação do programa com os arranjos produtivos locais. “De início, vamos desenvolver as pesquisas em dez escolas, mas temos que ampliar, queremos isso. E deixo aqui uma mensagem aos jovens bolsistas do Pibic: muitos serão professores, então, que nunca esqueçam que nosso papel é muito importante, não podemos desistir”. Janesmar agradeceu, ainda, a todos que colaboraram durante as negociações e a construção do Termo de Cooperação.

“O que estamos fazendo hoje é uma quebra de paradigma, com as parcerias que estamos construindo e a forma de abordagem dos problemas”, disse o secretário de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação, Eduardo Setton. “Os projetos que estamos construindo têm pé e cabeça e estão todos ligados entre si. Pesquisa na educação básica para os APLs, isso é muito diferente e muito especial”, concluiu o secretário.

Fonte: SECT-AL

Próximos Eventos