+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Edital de TIC no Inova Empresa sai até julho

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, revelou nesta segunda-feira, 06/05, ao participar de evento da Momento Editorial, na capital paulista, que os preparativos para a formação dos editais voltados para TICs, que estão sob a coordenação do ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, estão ‘andando bem’ e deverão ser colocados em consulta pública para serem formalizados até o mês de julho.

“Gostaríamos muito de uma aproximação maior entre todos os atores do ecossistema de TIC nesse projeto que é considerado estratégico pelo governo. A proposta é incentivarmos projetos factíveis para fomentarmos a tecnologia nacional. O Brasil precisa ter um lugar efetivo no mundo da Tecnologia produtiva “, conclamou Coutinho, para uma plateia formada por representantes da indústria de Telecom.

Sobre o edital de TICs, Coutinho lembrou que a coordenação está com o ministro Marco Antonio Raupp, do MCTI, mas foi bastante otimista. “Estamos bem próximos de formular o edital”, sustentou. O Inova Empresa foi lançado em março deste ano pela presidente Dilma Rousseff. Na área de TIC, ele privilegia as áreas de computação em nuvem; mobilidade e internet; semicondutores e displays; software; banda larga e conteúdos digitais.

O plano Inova Empresa contém quatro linhas de financiamento a atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação (P,D&I): subvenção econômica a empresas (R$ 1,2 bilhão); fomento para projetos em parceria entre instituições de pesquisa e empresas (R$ 4,2 bi); participação acionária em empresas de base tecnológica (R$ 2,2 bi) e crédito para empresas.

Nessa vertente de crédito, serão R$ 20,9 bilhões em empréstimos com taxas de juros subsidiadas (2,5% a 5% ao ano), quatro anos de carência e 12 anos para pagamento. Os agentes executores são o Banco Nacional Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Em abril, quando falou sobre o Inova Empresa, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, prometeu descomplicar a burocracia para a aprovação de pedidos de ingresso no programa, que concederá R$ 32,9 bilhões até o fim de 2014. Para ele, o prazo de 30 dias seria mais que suficiente para o MCTI conceder a aprovação ao projeto.

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos