Destaques

Conferência Multissetorial sobre Internet no Brasil deve ter 150 países participantes

O governo brasileiro espera receber delegações de aproximadamente 150 países para participar da Conferência Multissetorial Global Sobre o Futuro da Governança da Internet, que acontecerá entre 23 e 24 de abril, em São Paulo.

Cada país deverá trazer até seis participantes, sendo dois representantes de governo, dois do setor privado e dois da sociedade civil organizada. A proposta do encontro é reunir diversos setores da sociedade para construir um modelo global de governança para a rede mundial de computadores.

“O objetivo é discutir quais são os princípios e os fundamentos que devem fazer parte da governança mundial da Internet”, informa em nota o secretário de Política de Informática do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Virgilio Almeida, coordenador do Comitê Gestor da Internet no Brasil e da conferência.

Segundo ele, pelo fato de a Internet não ser uma construção exclusiva dos governos, o caráter multissetorial da conferência é fundamental. “A evolução da Internet se deve à contribuição da sociedade, com o desenvolvimento, por exemplo, do software livre e a colocação de conteúdos e desenvolvimento tecnológico. É uma construção coletiva, que envolve governos, setor privado, sociedade civil, organizações não governamentais (ONGs) e o setor acadêmico, e todos esses setores devem estar representados nessa conferência”.

O principal desafio, aponta o secretário, é construir a conferência no modelo em que “todos participam e o governo não tem a maioria das decisões”. “O desafio é encerrar a conferência com um documento que seja representativo dos diversos setores globais. O encontro fortalecerá esse modelo multissetorial e o Brasil vai ser visto como modelo”.

TI no Brasil

De acordo com Virgilio, o setor de tecnologia da informação (TI) no País corresponde a aproximadamente 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB). “É quase o tamanho da indústria automobilística e é, ao mesmo tempo, o setor que leva inovação aos demais segmentos da economia e da sociedade”. Ele acrescentou que o Brasil é hoje o segundo país em número de usuários do Facebook e encontra-se entre os quatro países de maior faturamento do Google.

Virgílio Almeida chama a atenção para a necessidade de aprovar o Marco Civil da Internet antes da Conferência. “É muito importante que ele já esteja aprovado quando nós tivermos a Conferência no Brasil, para dizer o seguinte: o Brasil fala e faz assim”.

Fonte: Teletime

Próximos Eventos