Destaques

Banco empresta R$ 1,4 bi à Embraer para projeto de novos jatos

Apesar do discurso atual do banco de priorizar financiamentos à infraestrutura neste ano, o BNDES aprovou empréstimo de R$ 1,4 bilhão à Embraer, empresa do ramo industrial tradicionalmente apoiada pelo banco de fomento.

Os recursos serão usados em inovação tecnológica, principalmente em um projeto para desenvolver uma nova aeronave executiva de médio porte, o Legacy 500. Também serão empregados na segunda geração da família de jatos comerciais E-Jets.
Boa parte do apoio do virá por meio do Programa BNDES de Sustentação do Investimento, o BNDES PSI, linha especial de crédito voltado para a aquisição de bens de capital e inovação.

Em alguns casos, dependendo do escopo do financiamento e do risco da empresa que tomou o empréstimo, as taxas de juros do programa são negativas, ou seja, abaixo da inflação. O banco, porém, não divulgou inicialmente as condições do financiamento à Embraer.
Prioridades

Em entrevista recente à Folha de S.Paulo, Cláudio Leal, superintende de Planejamento do BNDES, disse que grande prioridade do banco é a infraestrutura, ao lado de projetos de inovação e crédito à micro, pequenas e médias empresas.

“O projeto, a ser desenvolvido predominantemente na planta industrial de São José dos Campos (SP), está em linha com a prioridade do BNDES de incentivar investimentos em inovação, que permitam melhorar a produtividade e aumentar a competitividade das empresas brasileiras nos mercados interno e internacional”, diz o banco, em nota.
Segundo o BNDES, os novos modelos das aeronaves terão redução no consumo de combustível, nas emissões de gases, nível de ruído e custo de manutenção.

Fonte: Jornal Folha de São Paulo

Próximos Eventos