Destaques

Baidu poderá colaborar com programas de inclusão digital no Brasil, diz ministro

O site chinês Baidu, fundado no ano 2000 e que hoje já é o quinto maior do mundo, além de ser o segundo maior buscador do planeta, poderá colaborar com o processo de inclusão digital da população brasileira, em parceria com o governo federal. O convite à empresa para participar de projetos conjuntos com o país foi feito pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, durante viagem oficial à China nesta semana. Em visita à sede da empresa, ele a convidou a estudar formas de colaborar com o processo de inclusão.

Paulo Bernardo reafirmou que é prioridade para o Ministério das Comunicações conectar a internet cerca de 80 mil escolas localizadas em zonas rurais do Brasil que ainda não contam com acesso à banda larga. Segundo o ministro das Comunicações, a colaboração na área de inclusão digital favoreceria a aproximação de Brasil e China, relação bilateral que vem sendo tratada como prioritária pela diplomacia de ambos os países.

Bernardo foi recebido por Johnson Hu, diretor-geral de Negócios Globais da empresa. A visita teve como objetivo a apresentação ao ministro dos planos de investimento do Baidu no Brasil, que anunciou recentemente sua entrada no mercado local, onde oferece produtos mobile, web e para PCs.

O diretor-geral da empresa manifestou o apoio da companhia às discussões em curso sobre um marco civil da internet para o Brasil. De acordo com Hu, o Baidu está comprometido a atender todas as exigências legais definidas pela discussão e fazer os investimentos necessários para cumprir as regras ainda em discussão.

 No mês passado, o Baidu anunciou o início das suas atividades no Brasil. Por enquanto, contudo, os brasileiros não terão a chance de aproveitar o carro-chefe da empresa, seu buscador. Mas, segundo a empresa, uma versão em português do site já está em testes e deve, em breve, ser disponibilizada para os usuários.

Fonte: TI Inside

Próximos Eventos